XP ultrapassa BB e Santander em valor de mercado

XP ultrapassa BB e Santander em valor de mercado

Fernanda Guimarães, Cynthia Decloedt e Aline Bronzati

17 de maio de 2020 | 05h45

A XP bateu dois rivais semana passada. Beneficiada pela valorização do seu papel na bolsa norte-americana Nasdaq após a divulgação do resultado do primeiro trimestre e a subida do dólar, a corretora superou o Banco do Brasil e o Santander Brasil em valor de mercado. Na sexta-feira, enquanto a XP valia R$ 85 bilhões, a cifra do BB era de cerca de R$ 75 bilhões. Chegou a superar também o Santander no dia seguinte à divulgação do seu balanço.

Nuvem negra. Debruçada em arrancar clientes dos pesos pesados do setor financeiro, a maior corretora do Brasil se beneficia do momento ruim para os bancos no Brasil. Além do temor quanto ao estouro da inadimplência por conta da pandemia, as instituições estão sob a ameaça de uma ‘pauta bomba’ no Senado com projetos que preveem do tabelamento de juros ao aumento de impostos.

Quase lá. Assim, a distância em valor de mercado ainda tem diminuído em relação aos demais grandes bancos privados. O do Bradesco era de R$ 148 bilhões, enquanto o Itaú Unibanco – o maior acionista da XP, aliás – estava ao redor dos R$ 208 bilhões na B3.

De olho. A XP afirma reiteradamente estar de olho no dinheiro que ainda segue investido nos bancões: 90% do total do mercado. Mesmo com a pandemia, a XP reportou crescimento para R$ 366 bilhões no volume de ativos sob custódia de janeiro a março e para R$ 385 bilhões considerando o mês de abril. Embora abaixo dos R$ 409 bilhões do quarto trimestre, o dado foi bem recebido, uma vez que os volumes deste ano contabilizam a forte desvalorização sofrida pelos ativos.

 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a Coluna do Broadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

XP#IPO #XP #Nasdaq #bolsaBBSantander;

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.