Yuca compra prédio da Idea!Zarvos para explorar aluguel residencial

Yuca compra prédio da Idea!Zarvos para explorar aluguel residencial

Circe Bonatelli

12 de agosto de 2021 | 05h30

Daniel Teixeira/Estadão

A startup do ramo imobiliário Yuca acaba de fechar a compra de um prédio residencial na Vila Madalena desenvolvido pela Idea!Zarvos, incorporadora com pegada de arquitetura moderninha para consumidores de média-alta renda. Os apartamentos serão destinados para aluguel, um negócio que vem crescendo e atraindo cada vez mais os grandes investidores no Brasil.

O negócio envolve 70% das unidades da torre de estúdios do empreendimento Onze22, que tem ainda uma outra torre com apartamentos maiores. A Yuca ficará com 77 estúdios de 27 m2 a 30 m2. O valor da transação não foi revelado. No mercado, corretores oferecem as unidades na faixa de R$ 15 mil por metro quadrado, o que sugere um investimento em torno dos R$ 30 milhões nesta aquisição.

O movimento marca a expansão da Yuca para os apartamentos individuais e a entrada no mercado de alto padrão. A propetch – como são chamadas as startups que atuam no ramo de propriedades imobiliárias – trabalha com quartos individuais e compartilhados para locação em São Paulo, já contando com 500 unidades no seu portfólio. A empresa pretende ter mais de 1.500 unidades sob gestão no fim de 2022.

O modelo de negócio da Yuca é do tipo ‘asset light’. Ela não se torna a dona dos imóveis. As unidades são adquiridas por meio de fundo imobiliário ou com recursos de investidores parceiros, que se tornam os proprietários de verdade. A parte da propetch é a reforma, a manutenção e a comercialização.

Empresa recebeu aporte de fundos globais

A empresa recebeu um aporte de US$ 10 milhões liderado pelo fundo Monashees e com participação também de Terracota Ventures, ONEVC e Tishman Speyer. Todos estão de olho no crescimento do mercado de locações residenciais, que antes era ocupado apenas por pequenos investidores.

O cofundador da Yuca, Paulo Bichucher, diz que mantém o otimismo com o segmento enquanto a Selic permanecer em um dígito. Na sua visão, o mercado de locação residencial oferece não só rendimentos reajustados pela inflação, mas também a valorização do imóvel no longo prazo. Esse investimento, quando comparado com o tesouro direto, mais precisamente a NTNB 2035, ainda tem um spread relevante que garante sua atratividade, afirma.

Esta nota foi publicada no Broadcast + no dia 11/08/2021, às 15h25.

Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

yucaIdea!Zarvosprédio mais alto

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.