Fórum internacional reúne jovens em Brasília para resolver problemas de sustentabilidade na agricultura

Fórum internacional reúne jovens em Brasília para resolver problemas de sustentabilidade na agricultura

Amcham Brasil

18 Dezembro 2018 | 13h03

Para a agricultura, a produção de alimentos envolve duas esferas importantes: garantir a preservação dos recursos naturais, para possibilitar a produção contínua, e também assegurar a segurança alimentar. Com mudanças climáticas, aumento populacional e a demanda crescente por uma produção alimentar mais natural e saudável, como tornar a agricultura em escala, produtiva, tecnológica e sustentável?

Tornar a agricultura mais sustentável é um grande desafio

A colaboração é a chave para resolver problemas complexos. Essa é a ideia principal do Youth Ag Summit, encontro que reúne, a cada dois anos, cem jovens talentos de todo o mundo com um único objetivo: buscar respostas, em colaboração, para o desafio da segurança alimentar e da agricultura sustentável. A iniciativa é da Bayer, que tem como parceiros nesta edição a Nuffield Brasil e a AIESEC do Brasil.

Em 2019, a quarta edição do programa vem para o Brasil entre os dias 4/11 a 6/11. Para participar, basta ter entre 18 e 25 anos (até novembro de 2019), falar inglês, ter uma ideia relacionada à insegurança alimentar da agricultura e mandar sua inscrição até o dia 10 de janeiro de 2019. Os selecionados no mundo todo terão todas as despesas pagas pela Bayer durante o evento.

Cristiane Lourenço, gerente de Sustentabilidade e relacionamento com a Cadeia de Valor da Bayer, conta que o fórum acontece a cada dois anos. A primeira edição foi no Canadá. Vendo a força da ideia, a iniciativa se tornou global.

“O bacana do programa é fomentar na juventude o desafio de produção de alimentos sustentáveis e a longo prazo. Vimos que os jovens vem com ideias transformadoras, iniciativas que podem implementar em seus países e comunidades. Durante o programa, eles acabam se conectando com outros jovens e criando grupos globais que vão implementar essas iniciativas, criando esse ambiente que chamamos de incubadora de ideias”, explica.

A escolha do Brasil, segundo Lourenço, representa uma oportunidade para apresentar a agricultura brasileira para todo o mundo, um grande player no mercado internacional e também pelo tamanho do mercado interno. “O Brasil é uma grande esperança de futuro na agricultura sustentável. Esses jovens vão voltar com esse conhecimento e tirar a visão internacional que a agricultura brasileira é ruim. Queremos mostrar que temos tecnologia e sustentabilidade e que estamos caminhando em soluções importantes”, conta. Durante os dias do programa, os jovens vão assistir a palestras inspiradoras, organizar grupos de trabalho para o desenvolvimento das suas ideias e também visitarão fazendas ao redor de Brasília para entender o cultivo na prática.

A especialista lembra ainda que a sustentabilidade deverá fazer parte da estratégia de produtores agrícolas, até mesmo para garantir a produtividade. Os episódios de escassez de água no Brasil em 2014/2015 mostraram isso: a falta de chuva, algo incomum para algumas regiões, provocou sérios danos ambientais e econômicos.

“Acreditamos que a inovação traz a sustentabilidade. Com a busca por jovens, conseguimos trazer ideias diferentes, aproveitando o que já temos de insights dentro da sociedade e que podem apoiar esse processo. Isso não é só na agricultura, mas também depois do cultivo. Os desafios estão na produção, mas também na logística, no consumo, e ao longo da cadeia de alimentos. Muitas soluções já estão aí”, avalia.