Oitavas de final: as 4 coincidências nas Copas vencidas pelo Brasil

Oitavas de final: as 4 coincidências nas Copas vencidas pelo Brasil

Nunca fomos campeões sem ter a companhia da Alemanha nas quartas. Chegou a hora de quebrar esse tabu? Se for com gol do Neymar, no primeiro tempo, melhor ainda!

Alexandre Cabral

02 Julho 2018 | 07h18

Todas as vezes em que ganhamos a Copa do Mundo, um país nos acompanhou às quartas de final. Vocês sabem qual? A Alemanha. Mas, desta vez, ela já está fora. Logo, se o Brasil for campeão em 2018, terá o primeiro título conquistado sem a participação da Alemanha nas quartas.

Pixabay, licença CCO / Van Cleef & Arpels / REUTERS-Jim Bourg-Files / Léo Souza

 

Vejamos como foi:

Copa de 1958 – naquela época, os times passavam direto da fase de grupos para as quartas de final. Entre os 8 países classificados, estavam o Brasil e a Alemanha – então Alemanha Ocidental. Os dois passaram para as semifinais. Só que o Brasil venceu e foi disputar a final contra a Suécia, enquanto a Alemanha perdeu a disputa do terceiro lugar para a França.

Copa de 1962 – assim como em 1958, o mata mata já partia das quartas de final.  Naquele ano, novamente Brasil e Alemanha Ocidental estavam entre os 8 países classificados. Mas a Alemanha perdeu para a Iugoslávia, enquanto nós avançamos até a final e fomos campeões em cima da Tchecoslováquia.

Copa de 1970 – continuava a regra do mata mata começar nas quartas de final. Naquela Copa, tanto o Brasil como a Alemanha Ocidental passaram para a semifinal. Nós avançamos e fomos campeões em cima da Itália, enquanto a Alemanha ficou com o terceiro lugar, depois de derrotar o Uruguai.

Copa de 1994 – naquela Copa já tivemos as oitavas de final, nos moldes de hoje. Foram 16 países classificados, entre eles Brasil e Alemanha (já unificada). Nós ganhamos de 1 a 0 dos Estados Unidos e a Alemanha derrotou a Bélgica por 3 a 2. Na fase seguinte (quartas), a Alemanha foi eliminada pela Bulgária. Já o Brasil chegou à final e foi campeão em cima da Itália.

Copa de 2002 – a fase de mata mata também começou nas oitavas. Fomos para as quartas ganhando da Bélgica por 2 a 0 e a Alemanha avançou batendo o Paraguai por 1 a 0. Acabamos campeões em cima da própria Alemanha.

Como, na Rússia, a Alemanha foi embora ainda na fase de grupos, os supersticiosos ficarão com medo. Mas eu acredito que o Brasil passa tranquilamente pelo México.

 

Só que as coincidências não param por aí. Nas duas vezes em que fomos campeões e que houve oitavas de final, os gols aconteceram no segundo tempo. Vejam só:

– Copa de 1994: Brasil 1 x 0 Estados Unidos, com gol aos 27 minutos do segundo tempo.

– Copa de 2002: Brasil 2 x 0 Bélgica, com gols aos 22 minutos e aos 42 minutos do segundo tempo.

 

Quer mais? Os 3 gols foram feitos com o pé.

 

Quer mais ainda? Os 3 jogadores que fizeram os gols têm a letra “R” como inicial do nome: José Roberto (Bebeto), na Copa de 1994, e Rivaldo e Ronaldo, na Copa de 2002.

E agora em 2018? Quem, na seleção brasileira, tem “R” como inicial do nome? Cássio Ramos, Alisson Ramses, Fernando Luiz Roza, Renato Augusto e Roberto Firmino. Os dois primeiros têm um problema: jogam no gol. Além do que,assim como o Fernandinho, têm o “R” como inicial do sobrenome, e não do nome. Já Renato Augusto e Firmino… Tite, Titezinho, se o jogo estiver difícil, coloca pelo menos um dos dois para jogar, que a chance de o Brasil fazer gol será gigante.

 

Desta vez, não vou falar de economia. Fico apenas nas coincidências do futebol. É claro que é tudo uma grande brincadeira, mas que fica uma pulguinha atrás da orelha, ah, fica…

 

Texto anterior

Depois de mais de 4.300 dias, quebramos o tabu de só ganhar de países que começam com a letra “C”. Alguns vão dizer que Sérvia e “Cérvia” têm a mesma pronúncia e que, no idioma sérvio, com alfabeto cirílico, o nome do país é grafado “Србија” …

 

Edição: Patrícia Monken