finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ações da Repsol já precificam valor zero para YPF, diz Credit Suisse

Estadão

17 de abril de 2012 | 10h13

Daniela Milanese, correspondente

Londres – As ações da Repsol já precificam valor zero para a YPF, aponta o Credit Suisse. Os papéis da empresa espanhola operavam com queda de quase 7% na Bolsa de Madri, para 16,30 euros, às 9h40 (de Brasília).

Segundo o analista Thomas Adolff, não está claro quanto o governo da Argentina pagará pela expropriação da YPF, nem quando o valor será quitado. “Com base no precedente histórico, isso pode ir para arbitragem internacional e levar muitos anos”, diz o especialista do Credit Suisse, em relatório a clientes, ao lembrar que o caso dos ativos da Exxon tomados pela Venezuela em 2007 ainda não foi definido.

Conforme a lei de expropriação da Argentina, a compensação inclui apenas o valor objetivo da empresa, e não o seu preço hipotético. O valor patrimonial da YPF é de 4,1 bilhões de euros. Hoje, o presidente da Repsol, Antonio Brufau, disse que quer 8 bilhões de euros pela fatia de 51% na unidade argentina, o equivalente a cerca de 35 euros por ação.

O preço-alvo do Credit Suisse para os papéis da Repsol é de 25 euros por ação. Para Adolff, as ações embutem hoje um exagerado corte de 25% nos dividendos, mas a rentabilidade da empresa deve melhorar com o retorno da produção na Líbia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.