Bolsas asiáticas encerram em alta

Yolanda Fordelone

30 de dezembro de 2011 | 08h54

No último pregão de 2011, as principais bolsas da Ásia fecharam em alta. Contudo, no acumulado do ano, assim como na maioria dos mercados mundiais, os números foram negativos. Não houve negociações na Coreia do Sul e nas Filipinas por ser feriado.

No último pregão do ano, a Bolsa de Tóquio fechou em alta, com modesto otimismo antes do longo feriado de Ano Novo – o mercado japonês só reabrirá no dia 4. Destaque para as ações da Fast Retailing, que subiram 1,2%, com esperanças de fortes vendas no inverno, em meio às baixas temperaturas no país. Nesta sexta-feira, o Nikkei encerrou três sessões de baixa, ao subir 56,46 pontos, ou 0,67%, e terminar aos 8.455,35 pontos, após queda de 0,3% no dia anterior.

A Bolsa de Hong Kong apresentou ligeira elevação, por conta das expectativas de que o banco central chinês poderá reduzir as taxas de reservas bancárias no início de janeiro. O índice Hang Seng ganhou 36,47 pontos, ou 0,2%, e encerrou aos 18.434,39 pontos. Na semana, o índice teve baixa de 1%, mas adicionou 4,8% no quatro trimestre. Porém, no acumulado do ano, o HSI sofreu perdas de 20%. Entre as financeiras chinesas, PBOC subiu 0,7% e Ping An saltou 0,5%. A varejista de moda Esprit, que teve o pior desempenho entre as blue chips no ano com queda de 73%, terminou estável.

Na China, as bolsas encerraram em alta pela terceira sessão consecutiva, com os ganhos em Wall Street e as expectativas de que as autoridades locais poderão introduzir medidas para elevar a liquidez dos bancos no começo de 2012. O índice Xangai Composto subiu 1,2% e terminou aos 2.199,42 pontos – no ano, contudo, acumulou declínio de 21,7%. O indice Shenzhen Composto ganhou 1,9% e terminou aos 866,65 pontos. Entre as montadoras, FAW Car saltou 4,7% e Anhui Jianghuai Automobile avançou 4,9%.

As informações são da Dow Jones.

(Ricardo Criez, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsia

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.