Bolsas asiáticas fecham em alta após comentários de autoridades

Estadão

28 de junho de 2013 | 07h21

Lucas Hirata, da Agência Estado

TÓQUIO – Os mercados de ações da Ásia fecharam em alta nesta sexta-feira, uma vez que os investidores se mostraram menos preocupados com as políticas dos bancos centrais depois de comentários de autoridades do Federal Reserve na quinta-feira e uma amenização recente da crise de escassez de liquidez na China.

Ontem, autoridades do Fed deixaram a entender que o banco central dos EUA não deve mudar significativamente o curso de sua política monetária no curto prazo. O presidente do Fed de Nova York, William Dudley, disse em uma coletiva de imprensa que “uma alta nas taxas de juros de curto prazo provavelmente está em um futuro distante”.

As declarações levaram as bolsas de Nova York a fecharem em alta, o que pode ser refletido na Ásia. O índice Taiwan Weighted subiu 2,3%, para 8.062.21 pontos, e o índice Kospi, da Coreia do Sul, ganhou 1,6% e fechou aos 1.863,32 pontos. Tanto em Taipé quanto em Seul, a confiança dos investidores pode ser observada com uma participação maior de estrangeiros. O índice PSEi, da Bolsa de Manila, fechou em alta de 2,2% aos 6.465,28 pontos.

A ações chinesas também terminaram em alta, encerrando a série de sete sessões de perdas. Os pregões na China foram impulsionados por ganhos de incorporadoras imobiliárias e perspectivas de aumento de investimentos no setor.

O índice Xangai Composto subiu 1,5%, para 1.979,21 pontos. Na semana, o índice acumulou uma baixa de 4,53% e caiu 14% no mês. Junho marcou o maior declínio mensal desde a queda de 22% de agosto de 2009. O índice Shenzhen Composto subiu 0,77 pontos, para 887,68 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 363,21 pontos, ou 1,8%, para 20.803,29 pontos.

O índice Nikkei registrou a segunda forte alta seguida, avançando 463,77 pontos, ou 3,5%, para 13.677,32 pontos nesta sexta-feira, depois do subir 3,0% na sessão anterior. O índice fechou no nível mais alto desde 31 de maio.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsiabolsa

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.