Bolsas asiáticas fecham em queda com preocupações sobre China

Yolanda Fordelone

11 de junho de 2013 | 07h52

Lucas Hirata, da Agência Estado

TÓQUIO – Os mercados de ações da Ásia fecharam majoritariamente em queda nesta terça-feira, com preocupações sobre o crescimento da China. A Bolsa de Sydney só reagiu hoje aos indicadores chineses e norte-americanos divulgados nos últimos dias, uma vez que o pregão estava fechado na segunda-feira por causa de um feriado. Já em Hong Kong há preocupações sobre como será a reação na China quando os mercados do país forem reabertos na quinta-feira.

“Eu acho que o mercado está um pouco em pânico sobre o que acontecerá quando os mercados da China reabrirem”, disse o estrategista de mercado Linus Yip, do First Shanghai.

As bolsas da China continental estão fechadas até quinta-feira por causa de um feriado, ou seja, os pregões ainda não reagiram a uma série de dados econômicos decepcionantes divulgados no fim de semana.

O índice Nikkei registrou uma perda de 196,58 pontos, ou 1,5%, e fechou aos 13.317,62 pontos. O índice saiu de uma alta de 4,9% na sessão anterior – seu melhor ganho em pontos porcentuais em mais de dois anos.

Em Hong Kong, as ações fecharam em baixa, com os investidores ainda pessimistas sobre a desaceleração do crescimento da China. O índice Hang Seng caiu 1,2%, para 21.354,66 pontos.

O índice Kospi, da Bolsa de Seul, caiu 0,6% para 1.920,68 pontos, uma vez que as ações da Samsung Electronics estenderam a série de quedas para o quarto dia. A Samsung caiu 2,5% com preocupações sobre o enfraquecimento do crescimento de vendas do Galaxy S4. O sentimento do mercado também se assustou com a venda de ações de estrangeiros, que continuaram como vendedores líquidos pela terceira sessão consecutiva nesta terça-feira.

Fonte: Dow Jones Newswires. 

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsiabolsa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.