Bolsas asiáticas seguem em elevação

Yolanda Fordelone

25 de outubro de 2011 | 08h17

A maioria das bolsas asiáticas apresentou elevação. Os mercados foram alavancados pela alta em Wall Street e ainda pelas expectativas de que a reunião de cúpula da União Europeia irá encontrar uma solução para a crise da dívida.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que também se beneficiou dos bons resultados nos mercados chineses. No terceiro pregão seguido de ganhos, o índice Hang Seng subiu 196,37 pontos, ou 1,1%, e fechou aos 18.968,20 pontos. As empresas energéticas chinesas lideraram a alta. Cnooc disparou 5,4% e PetroChina adicionou 1,7%. China Coal avançou 5,3%.

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, pois o iene mais forte convidou à realização de lucros antes do esperado plano europeu para conter a crise da dívida da região, enquanto as notícias relacionadas aos balanços dominaram algumas ações líderes, como Daiichi Sankyo e Fanuc. O índice Nikkei 225 caiu 81,67 pontos, ou 0,9%, para 8.762,31 pontos.

A procura dos investidores por ofertas de ocasião provocou um rali nas blue chips e fez as Bolsas da China encerrar em elevação pela segunda sessão consecutiva. O índice Xangai Composto subiu 1,7% e terminou aos 2.409,67 pontos. O índice Shenzhen Composto ganhou 2,7% e encerrou aos 1.002,90 pontos. Destaque para os bancos e seguradoras, que continuaram em recuperação. Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) adicionou 1,2% e Agricultural Bank of China avançou 1,1%. China Life Insurance faturou 1,2%.

As informações são da Dow Jones.

(Hélio Barboza e Ricardo Criez, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: