Bolsas da Ásia fecham em baixa

Estadão

25 de setembro de 2012 | 08h31

Antonio Rogério Cazzali e Ricardo Criez

TÓQUIO – A maioria dos mercados asiáticos fechou em baixa nesta terça-feira. Uma das exceções foi a Bolsa de Hong Kong, que terminou estável. Os investidores lutaram para encontrar uma direção em meio às preocupações de novo enfraquecimento econômico na China. O Hang Seng encerrou aos 20.698,68 pontos. Hong Kong Exchanges & Clearing desabou 2,7%. Ping An Insurance subiu 0,7%.

Na China, as Bolsas tiveram queda. A baixa nos preços das commodities afetou as ações das mineradoras de carvão e das companhias de metais. O Xangai Composto perdeu 0,2% e encerrou aos 2.029,29 pontos. O Shenzhen Composto caiu 0,6%, aos 835,51 pontos. Zhongjin Gold despencou 4,5%. Shanxi Xishan Coal and Electricity Power recuou 2,4%.

A Bolsa de Tóquio fechou em modesta alta nesta terça-feira, em meio a negociações sem rumo. As compras relacionadas aos pagamentos trimestrais de dividendos foram quase ofuscadas pelo nervosismo nas relações China-Japão, o que provocou a venda de ações com exposição à China, como a peso pesado Fanuc e Japan Airlines (JAL).

O Nikkei adicionou 22,25 pontos, ou 0,3%, e terminou aos 9.091,54 pontos, após queda de 0,5% na sessão de segunda-feira. O volume de negociações aumentou para 1,75 bilhão de ações, em linha com os recentes pregões.

As tensas relações entre chineses e japoneses representaram uma resistência no sentimento do mercado. “Como muitas empresas japonesas estão profundamente arraigadas na China, a queda no mercado do Japão é real”, disse Tatsunori Kawai, estrategista-chefe da kabu.com Securities, ao destacar relatos de que a Toyota Motor irá reduzir a produção de veículos Lexus destinados ao mercado chinês. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsiaChinahong kongtóquio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.