Bolsas da Ásia fecham em baixa com Wall Street e Moody’s

Mariana Congo

22 de junho de 2012 | 08h21

Antonio Rogério Cazzali, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado

TÓQUIO – A maioria dos mercados asiáticos encerrou a semana em baixa. Nesta sexta-feira, as bolsas da região acabaram prejudicadas, principalmente, pelas pesadas perdas em Wall Street, após a agência de classificação de risco Moody’s rebaixar o rating de 15 dos maiores bancos do mundo. Não houve negociações na China por ser feriado.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que teve perdas acentuadas, apesar da presença de investidores em busca de ofertas de ocasião durante a sessão. O Hang Seng perdeu 1,4% e terminou aos 18.995,13 pontos – na semana, o índice acumulou queda de 1,2%. Entre os bancos chineses, China Construction Bank recuou 1,3% e Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) baixou 1,2%.

A Bolsa de Tóquio fechou em queda nesta sexta-feira. O sentimento de baixa foi provocado pelas preocupações sobre o crescimento global, após as pesadas perdas em Wall Street decorrentes do rebaixamento de rating de 15 dos principais bancos do mundo. Isso acabou por prejudicar os impactos favoráveis da desvalorização do iene e reduziu os ganhos decorrentes da notícia de uma possível parceria de negócios entre Olympus e Sony.

O Nikkei caiu 25,72 pontos, ou 0,3%, e terminou aos 8.798,35 pontos, após dois ralis seguidos e alta de 0,8% na sessão de quinta-feira. O volume de negociações foi fraco e recuou para 1,6 bilhão de ações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:

ÁsiabolsaChinahong kongtóquio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.