Bolsas da Ásia fecham no campo negativo

Yolanda Fordelone

14 de dezembro de 2011 | 08h36

As principais bolsas asiáticas encerraram novamente em queda nesta quarta-feira. Os mercados da região acabaram influenciados pela ausência de notícias positivas vindas dos Estados Unidos e também por fatores locais.

A Bolsa de Tóquio, no Japão, caiu para o menor nível em duas semanas, devido à desvalorização do euro e ao desapontamento com o fracasso do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) em anunciar novas medidas de estímulo para a economia norte-americana. Nesta quarta-feira, o Nikkei perdeu 33,68 pontos, ou 0,4%, e encerrou aos 8.519,13 pontos, após queda de 1,2% na sessão anterior.

A Bolsa de Hong Kong terminou em baixa, quinta consecutiva, com o enfraquecimento dos mercados asiáticos. O índice Hang Seng cedeu 0,5% e fechou aos 18.354,43 pontos. A baixa na bolsa chinesa de Xangai – maior em 33 semanas – influenciou a de HK, devido ao aperto de caixa com as preocupações com as perspectivas de deterioração dos ganhos corporativos.

Na China, as bolsas fecharam em baixa pelo quinto pregão seguido, com o menor nível em 33 meses, devido às condições apertadas de caixa e as preocupações sobre a deterioração das perspectivas dos lucros corporativos. O índice Xangai Composto caiu 0,9% e terminou aos 2.228,52 pontos, o pior fechamento desde 18 de março de 2009 – o índice acumulou perdas de 4,6% nas últimas cinco sessões. O índice Shenzhen Composto perdeu 1,6% e encerrou aos 906,46 pontos.

As informações são da Dow Jones.

(Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.