Bolsas da Ásia fecham sem sinal definido

Mariana Congo

20 de julho de 2012 | 08h22

Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado

TÓQUIO – Os mercados asiáticos encerraram a semana com resultados mistos. Não houve uma tendência definida nesta sexta-feira.

Depois de operar estável na parte da manhã, a Bolsa de Hong Kong fechou em ligeira alta, com expectativas positivas sobre a economia chinesa. O Hang Seng subiu 0,42% e terminou aos 19.640,80 pontos.

As Bolsas da China encerraram em queda, após o governo reiterar que irá manter as medidas de aperto no mercado imobiliário em meio às persistentes preocupações sobre o declínio dos lucros das empresas. O Xangai Composto caiu 0,7% e terminou aos 2.168,64 pontos – na semana, o índice acumulou baixa de 0,8%. O Shenzhen Composto perdeu 0,8%, aos 895,62 pontos. Entre as imobiliárias, China Vanke recuou 1,5%, Gemdale deslizou 2,2% e Shanghai Xinmei retrocedeu 3,9%.

A Bolsa de Tóquio fechou em queda acentuada nesta sexta-feira. A renovada valorização do iene aumentou a cautela dos investidores sobre a temporada dos balanços corporativos nipônicos. Isso fez cair as ações das principais exportadoras, como Canon, que perdeu 1,6%, e Toyota Motor, que deslizou 1,8%.

O Nikkei caiu 125,68 pontos, ou 1,4%, e terminou aos 8.669,87 pontos, após alta de 0,8% na sessão de quinta-feira – foi a pior pontuação em três semanas. O volume de negociações permaneceu fraco, com 1,6 bilhão de ações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsiabolsaChinahong kongtóquio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.