Bolsas da Ásia seguem sem tendência definida; Hong Kong ficou estável

Yolanda Fordelone

29 de agosto de 2012 | 08h12

(Antonio Rogério Cazzali, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado)

Pelo segundo dia seguido, os mercados asiáticos fecharam sem tendência definida. Nesta quarta-feira, na maioria das bolsas da região, os investidores andaram de lado à espera das declarações do presidente do Fed, Ben Bernanke, na sexta-feira.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que terminou estável pela segunda sessão seguida, com fraco volume de negociações. O Hang Seng caiu apenas 23,29 pontos (-0,1%) e terminou aos 19.788,51 pontos. China Life subiu 2%, mas Want Want China tombou 4,5%.

O Nikkei ganhou 36,52 pontos, ou 0,4%, e terminou aos 9.069,81 pontos, após queda de 0,6% na sessão de terça-feira. O volume de negociações foi fraco, com 1,4 bilhão de ações. Os investidores seguem na posição de ‘esperar para ver’, no aguardo da direção da política monetária dos Estados Unidos.

As Bolsas da China voltaram para o campo negativo, derrubadas pelas companhias de metais. A recuperação na sessão anterior durou pouco, mostrando o pessimismo dos investidores sobre a desaceleração da economia doméstica. O Xangai Composto caiu 1% e terminou aos 2.053,24 pontos, no pior resultado em mais de três anos e meio. O Shenzhen Composto perdeu 0,6%, aos 851,14 pontos. Baoshan Iron & Steel recuou 2,7% e Wuhan Iron & Steel baixou 1,6%.

As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:

açõesÁsiabolsa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.