Bolsas de NY fecham em leve alta e acumulam sexta semana seguida de ganhos

Estadão

17 de agosto de 2012 | 18h03

Álvaro Campos

NOVA YORK – As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira, puxadas por indicadores positivos nos EUA e ainda sob o efeito positivo de comentários feitos ontem pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

O índice Dow Jones subiu 25,09 pontos (0,19%), fechando a 13.275,20 pontos, o maior nível desde 1º de maio. O S&P 500 teve alta de 2,65 pontos (0,19%), fechando a 1.418,16 pontos, o nível mais elevado desde 2 de abril. E o Nasdaq avançou 14,20 pontos (0,46%), fechando a 3.076,59 pontos. Essa foi a sexta semana consecutiva de ganhos das bolsas de Nova York, a maior sequência de alta desde janeiro do ano passado.

O índice de sentimento do consumidor dos EUA medido pela Reuters/Universidade de Michigan subiu para 73,6 em meados de agosto, acima da previsão de 72,0. Já o índice de indicadores antecedentes teve alta de 0,4% e voltou para o nível de maio. O resultado também superou a estimativa de avanço de 0,2%.

“Nós tivemos alguns dados econômicos relativamente positivos, que elevaram um pouco os mercados, mas foi um dia meio lento, em termos de grandes balanços corporativos ou outras coisas para realmente influenciar os mercados, para qualquer direção”, comentou Daniel Morgan, gestor de portfólio sênior da Synovus Trust.

Os mercados de ações da Europa também fecharam em alta hoje, com investidores digerindo comentários feitos ontem pela chanceler da Alemanha, que voltou a afirmar que fará de tudo para defender o euro. Isso sugere que o Banco Central Europeu (BCE) pode agir em breve para ajudar os países debilitados da zona do euro.

No noticiário corporativo, as ações do Facebook caíram 4,13%, fechando na mínima recorde de US$ 19,05. O papel fechou abaixo de US$ 20,00 pela primeira vez ontem, após o fim de um período de bloqueio que impedia um conjunto de investidores de vender suas ações.

Mesmo assim, o setor tecnológico liderou os ganhos hoje, puxado pelos papéis da Apple, que tiveram valorização de 1,85%, fechando no nível recorde de US$ 648,11, em meio a especulações sobre o lançamento de uma versão menor do iPad. Ações de empresas de bens de consumo e do setor industrial também tiveram um desempenho positivo (Home Depot +0,75%, Caterpillar +1,60% e 3M +0,53%). As informações são da Dow Jones. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.