Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsas europeias fecham em queda após fortes altas na semana passada

Estadão

19 de março de 2012 | 15h45

Renan Carreira, da Agência Estado

LONDRES –  As bolsas europeias fecharam em leve baixa nesta segunda-feira, com a falta de catalisadores positivos e com os investidores cautelosos após os ganhos registrados na semana passada em todos os mercados de ações e a bolsa europeia ter atingido a maior alta em oito meses na sexta-feira. Além disso, o resultado dos swaps de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) não chegou a ter grande repercussão em todas as classes de ativos. Nos Estados Unidos, a confiança das construtoras de moradias ficou estável em março.

O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,12%, fechando a 272,07 pontos.

O leilão de CDS da dívida soberana da Grécia, que fornece a melhor estimativa de mercado sobre qual é o tamanho do desconto que os detentores de bônus do país tiveram de assumir, teve resultado de US$ 0,215. Esse montante é ligeiramente abaixo do ponto médio inicial de US$ 0,2175 e significa que qualquer participante do mercado que tenha bônus gregos conseguirá recuperar US$ 0,785 de cada dólar de CDS vendido.

Nos EUA, a confiança das construtoras de moradias ficou estável em março após cinco meses consecutivos de ganhos, permanecendo no nível mais alto em quase cinco anos, à medida que a indústria recupera lentamente sua posição depois de uma forte crise. “É estimulante que o índice esteja se mantendo em níveis melhores e acima de onde ele esteve nos últimos anos. Mas o mercado ainda tem pela frente metade do caminho de volta aos níveis anteriores à crise”, disse o economista David Resler, do Nomura Securities.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX caiu 0,05%, fechando a 7.154,22 pontos. BMW caiu 1,6% e VW registrou queda de 1,5%. Tanto Metro AG quanto E.ON recuaram 1%.

Em Londres, o índice FTSE registrou queda de 0,07%, a 5.961,11 pontos. Barclays recuou 1,1%, Standard Chartered teve baixa de 1% e HSBC Holdings caiu 0,5%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, recuou de 0,47%, para 3.577,88 pontos. EADS fechou em baixa de 2,5% após informações de que a solução para as rachaduras nas asas do Airbus 380, o maior avião de passageiros do mundo, pode custar mais do que o estimado anteriormente e a companhia pode entregar menos aviões do que o planejado para este ano. Peugeot subiu 4,9% após a GM informou que vai trabalhar em conjunto com a montadora francesa para desenvolver pelo menos dois carros.

Em Madri, o índice Ibex 35 subiu 1,24%, para 8.591,80 pontos. Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, teve alta de 0,67%, para 5.609,50 pontos. Na Itália, o FTSE MIB avançou 0,30%, para 17.133,42 pontos. As informações são da Dow Jones.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: