Bolsas europeias operam em alta após ajuda a bancos

Bianca Pinto Lima

22 de dezembro de 2011 | 08h47

Enquanto ainda avaliam os prós e contas da operação de empréstimo de longo prazo realizada ontem pelo Banco Central Europeu, que liberou 489 bilhões de euros para 523 bancos, os investidores na Europa mantêm as bolsas em alta. às 8h10, a Bolsa de Londres sobe 1,45%; Frankfurt, 1,48%; Paris, 1,54%.  Em Madri, a alta é de 0,96%, em Lisboa, 1,02% e em Milão, 1,47%.

Ganha volume a interpretação de que não só instituições com dificuldades tomaram recursos, mas também aquelas que tinham o interesse de ampliar os lucros diante do custo baixo da linha de empréstimos. “No geral, avaliamos a ampla tomada de recursos como positiva para os bancos europeus. Deixando de lado se essa política é boa ou não, a operação remove os riscos de funding, amplia os lucros e acrescenta capital”, comentaram analistas do Deutsche Bank.

Ainda hoje, o primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, enfrenta um voto de confiança no Senado para assegurar a aprovação de um pacote de aumentos de impostos e cortes de gastos. Monti pediu o voto após a Câmara apoiar esmagadoramente o seu plano de austeridade na semana passada.

 

Nova York deve acompanhar a alta em um dia em que o presidente dos EUA, Barack Obama, busca alinhavar um acordo para conseguir estender um corte de impostos na folha de pagamento.

No cenário doméstico, o Relatório Trimestral de Inflação é aguardado com ansiedade pelos analistas para avaliarem se há lastro nos argumentos de que os preços devem convergir à meta de 4,5% em 2012. O dia reserva ainda dados do emprego em novembro.

(Clarissa Mangueira, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

Rebaixamento dos EUA; Bolsas despencam

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.