Bolsas na Europa sobem, suportadas por índice de atividade positivo

Yolanda Fordelone

15 de dezembro de 2011 | 09h05

As bolsas europeias operam em alta nesta quinta-feira, mas abaixo das máximas do dia, à medida que o rali alimentado pelo apetite por risco se provou de curta duração. Segundo traders, “nada mudou substancialmente nas últimas 24 horas em relação aos problemas da dívida da zona do euro, visto que ainda persistem as preocupações sobre certas nações que enfrentam potenciais rebaixamentos de ratings. Ainda assim, os dados do PMI da zona euro forneceram algum apoio, ajudando os índices a permanecerem em território positivo antes da divulgação de dados importantes dos EUA.

O índice de atividade composto dos Gerentes de Compras (PMI, em inglês) da zona do euro subiu para 47,9 em dezembro, de 47,0 em novembro, ficando abaixo da marca de 50,0 que distingue uma contração. No entanto, a leitura é a mais alta em três meses. A contração foi menos fraca que o declínio para 46,5 previsto pelos economistas, em razão do forte desempenho dos provedores de serviços da Alemanha e da França.

A Newedge disse que a melhora do índice, em bases mensais, é um sinal de que a economia da zona do euro está se estabilizando, embora em um ritmo muito lento. “O cenário para as duas maiores economias da zona do euro (Alemanha e França) não é tão sombrio como o temido. Dito isto, os dados para a zona euro como um todo permaneceram em território de contração em dezembro, um sinal claro de que a situação fora do ‘núcleo’ da Europa está longe de ser brilhante”, acrescentou a consultoria.

Às 9h (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,52%, Frankfurt avançava 0,92% e Paris ganhava 0,61%. Entre os países periféricos, Madri tinha alta de 0,28%, Lisboa subia 0,50% e Milão avançava 0,73%.

Os mercados também estão vendo uma moderada cobertura de posições vendidas antes de uma agenda cheia de dados econômicos nos EUA, com as bolsas, ouro e petróleo atraindo o interesse de investidores oportunistas, afirmou o diretor de negociação de vendas da ETX Capital, Markus Huber.

“Com alguns comerciantes considerando que a recente mudança para o lado negativo foi um pouco exagerada, as notícias negativas resultantes da cúpula da UE na semana passada foram totalmente precificadas nas ações”, acrescentou Huber.

O foco da atenção dos investidores volta-se agora para a divulgação do índice de preços ao produtor (PPI, em inglês), dados sobre a produção industrial do Fed de Nova York, pedidos de auxílio-desemprego, previstos para às 11h30 (de Brasília).

Estrategistas de FxPro disseram que os EUA estão se beneficiando da melhora da situação econômica, conforme detalhado em dados recentes, o que contrasta fortemente com os da Europa, onde a maioria das economias já está ou se dirigem para a recessão, e na Ásia, onde o crescimento está desacelerando. Os mercados esperam agora que os dados de do EUA hoje correspondem às expectativas. As informações são da Dow Jones.

(Clarissa Mangueira, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

bolsaeuropaPMI

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.