Bolsas reagem negativamente após Coreia do Norte testar míssel

Yolanda Fordelone

19 de dezembro de 2011 | 14h45

A instabilidade na Ásia por conta da morte do ditador norte-coreano Kim Jong II já atinge as bolsas. Se no começo do dia, os mercados no ocidente ainda reagiam positivamente, de olho em uma teleconferência na Europa, agora as bolsas viraram, após a Coreia do Norte testar um míssel, segundo uma agência de notícias. A informação não foi confirmada pelo governo.

“Há um temor de que o sucessor, seu filho (Kim Jong-un), adote uma linha mais dura de mostrar poder para o Japão e Coreia do Sul, fazendo testes nucleares, por exemplo”, explica o operador da Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

Às 14h40, a Bovespa recuava 0,16%. Nos EUA, Dow Jones caía 0,47%, S&P 500, 0,68%, e Nasdaq, 0,50%. Na Europa, Londres fechou em queda de 0,41% e Frankfurt, de 0,54%.

Na Europa, há expectativa com uma teleconferência entre os ministros de finanças da região para discutir a ampliação dos recursos do Fundo Monetário Internacional (FMI) em 200 bilhões de euros. “Será definido o aporte de cada país participante do FMI”, diz o operador. A teleconferência começa às 13 horas.

Tudo o que sabemos sobre:

açõesbolsa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.