Bovespa abre em alta, mas dia deve ser de volatilidade

Yolanda Fordelone

21 de setembro de 2011 | 10h05

Um dia de agenda vazia de indicadores, mas com investidores ainda receosos com a situação fiscal da Grécia, reserva um pregão de volatilidade nos mercados acionários. As bolsas na Europa recuam, mas a Bovespa abriu em direção contrária, em alta de 0,01%, a 56.382 pontos.

“Dois fatores motivam a alta”, diz o economista da WinTrade, José Goes. Segundo ele, a queda de 1,27% da Bovespa ontem e a alta do dólar e do preço das commodities no mercado exterior incentivam a leve recuperação. O dia, porém, não tem tendência definido. “Pelo contrário, deve ter volatilidade”, diz.

A Grécia está negociando uma nova rodada de medidas de austeridade fiscal. A perspectiva é que sejam anunciados novos cortes ainda hoje.

Na Europa, as bolsas operam no terreno negativo. Londres cai 0,53%, Paris, 0,40%, Madri, 0,83%, e Frankfurt, 1,11%. Nos EUA, o Federal Reserve anuncia às 15h15 a decisão de política monetária. O mercado acredita que o BC americano irá anunciar medidas para trocar os papéis de curto prazo de seu portfólio por bônus de prazo mais longo. A medida prolongaria a dívida do governo.

Leia tudo sobre os mercados financeiros e a crise econômica nos Estados Unidos e Europa

Tudo o que sabemos sobre:

açõesBovespa

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.