Bovespa recua 0,56% e termina na contramão do exterior

Bianca Pinto Lima

15 de dezembro de 2011 | 18h34

Cláudia Violante, da Agência Estado

O vencimento de opções sobre ações na próxima segunda-feira gerou volatilidade nesta quinta-feira e acabou empurrando o Ibovespa para baixo na reta final da sessão. Isso ocorreu em meio à briga entre comprados e vendidos, que fez com que as ações de maior peso no índice da bolsa paulista mudassem de sinal e caíssem.

O fôlego para compras também rareou com a ausência de notícias sobre a Europa e a despeito de as bolsas norte-americanas continuarem sua trajetória com sinal positivo.

O Ibovespa terminou o dia com perda de 0,56%, aos 56.331,15. Na mínima, registrou 56.232 pontos (-0,73%) e, na máxima, os 57.332 pontos (+1,21%). No mês, acumula queda de 0,95% e, no ano, de 18,72%.

Segundo Pedro Galdi, da SLW, o fôlego já vinha diminuindo desde a máxima da sessão, uma vez que não saiu nada de novo sobre a situação europeia. E o vencimento acabou por jogar o índice para baixo. Assim, os investidores acabaram deixando de lado a safra de bons indicadores divulgada no exterior.

A leitura preliminar do índice PMI chinês, medido pelo HSBC, subiu para 49,0 em dezembro, ante uma leitura final de 47,7 em novembro. Na Europa, a atividade do setor privado entre os 17 países europeus que compartilham o euro avançou para o nível mais alto em três meses, a 47,9 neste mês, de 47,0 no mês passado.

Nos EUA, o principal destaque foi o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego. Houve queda de 19 mil, para 366 mil, o menor nível desde maio de 2008. Os economistas esperavam alta de 9 mil solicitações.

Outros destaques foram os índices de atividade industrial do Federal Reserve da Filadélfia (10,3 em dezembro); e do distrito de Nova York medida pelo índice Empire State (9,53).

Por aqui, Petrobrás ON recuou 1,03% e Petrobrás PN, -1,42%. Já Vale ON teve baixa de 1,61% e a PNA, de -1,18%.

—-

Veja também:

Com sinal do BC, dólar recua mesmo com fluxo negativo

Dados positivos dos Estados Unidos ajudam bolsas na Europa a subir

Tudo o que sabemos sobre:

Bovespa; bolsas; mercados; ações

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.