Após abrir em queda, Bovespa oscila; dólar cai e opera abaixo de R$ 1,69

Yolanda Fordelone

28 de outubro de 2011 | 11h04

bolsadaalemanha_REUTERSRemoteKirillIordansky_1.jpg

A falta de detalhes do plano europeu de aumento da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) deu tom negativo aos mercados nesta manhã. Nesta tarde, as bolsas oscilam entre os terrenos positivo e negativo. No Brasil, o  índice Ibovespa tentou firmar alta, mas às 15h11 subia 0,03%, aos 59.284 pontos.

No mercado de câmbio, o dólar recua 0,88%, cotado a R$ 1,6890. O Banco Central (BC) vendeu 16 mil contratos de swap cambial tradicional em leilão realizado no fim da manhã desta sexta-feira. De acordo com a instituição, os contratos vendidos têm vencimento em 2 de abril de 2012. Para essa data, haviam sido oferecidos 30 mil swaps. O montante financeiro ficou em US$ 791,2 milhões.

O contrato de swap cambial tradicional equivale à venda de dólares no mercado futuro.

“O mercado está de ressaca de ontem”, diz o diretor da corretora Ativa, Álvaro Bandeira. Na véspera, os ganhos nos mercados norte-americanos e europeus foram expressivos.

No pregão de hoje, os índices nova iorquinos oscilam. Dow Jones opera estável, S&P 500 cede 0,22% e Nasdaq recua 0,34%.

Na Europa, as bolsas fecharam em queda com a realização de lucros. Paris caiu 0,59%, Londres recuou 0,20% e Madri perdeu 0,50%. Já Frankfurt foi na contramão e subiu 0,13%.

“Falta definir o papel do FMI e do BCE nesse plano, qual será o envolvimento do setor privado e dos emergentes e quem vai se credenciar para capitalizar o fundo”, diz.

As bolsas na Ásia, no entanto, subiram ainda refletindo o otimismo com o pacote europeu. A Bolsa de Hong Kong teve elevação de 1,7%.

(Com Fernando Nakagawa, da Agência Estado)

(Texto atualizado às 15h11)

Tudo o que sabemos sobre:

açõesbolsa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: