Dólar bate em R$ 2,25 apesar de atuação do Banco Central

Estadão

26 de julho de 2013 | 09h37

Luciana Antonello Xavier

SÃO PAULO – Apesar da queda do dólar ante o real ontem, o viés de alta ainda prevalece nesta semana. Hoje o dólar abriu em alta e há pouco renovava máximas. Às 12h36 (horário de Brasília), o dólar à vista no balcão subia 0,49%, a R$ 2,255, na máxima do dia.

A alta nesta sexta ocorre apesar de Banco Central ter vendido 20 mil contratos de swap cambial, o equivalente a US$ 993,5 milhões. O swap cambial é uma operação que equivale à venda de dólares no mercado futuro e, em tese, ajuda a desacelerar a valorização da moeda americana. Esse foi o quarto leilão realizado pelo BC nesta semana. Mas a tendência global de mais força do dólar e o cenário doméstico pouco atraente ao investidor tem dado suporte a cotações acima de R$ 2,22.

De segunda-feira até ontem a moeda tinha valorizado 0,35%. No mês, a valorização é de 0,58% e, neste ano, de 9,73%. Ontem, o dólar fechou em queda de 0,27% no balcão, a R$ 2,244.

Ontem, o dólar reagiu em queda ante várias moedas após o colunista Jon Hilsenrath, do Wall Street Journal, escrever que o Federal Reserve deverá manter seu programa de compras mensais de US$ 85 bilhões em bônus (QE3, na sigla em inglês) na reunião da próxima semana, mas é provável que os participantes da reunião discutam planos para o futuro do programa e para as taxas de juro de curto prazo. O presidente do Fed, Ben Bernanke, tem dito que espera começar a reduzir as compras de bônus ainda este ano.

Tudo o que sabemos sobre:

cotacao dolar;

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.