Dólar recua com melhora no ambiente externo

Estadão

28 de novembro de 2011 | 11h36

O dólar comercial era negociado em baixa de 1,33% às 11h36 (de Brasília), a R$ 1,86, com os mercados apostando em um entendimento entre os europeus sobre o uso da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF), mais uma vez. Isso deve manter o clima positivo que é observado nos negócios na manhã de hoje, pelo menos até que a percepção seja confirmada, ou frustrada novamente, na reunião dos ministros de Finanças do bloco, marcada para amanhã.

A despeito das negativas oficiais, a tomada de risco é beneficiada também por informações de que o FMI poderá emprestar 600 bilhões de euros à Itália, a juros inferiores aos que o mercado está cobrando, até que o novo primeiro ministro do país, Mário Monti, organize a economia. Por fim, os investidores estão otimistas em relação ao resultado da vendas promocionais dos Estados Unidos, iniciadas na última sexta-feira, a chamada Black Friday.

A perda mais acentuada do dólar ante o real também pode estar influenciada pelo movimento de rolagem de posições no mercado futuro, que já teve início, dada a proximidade do vencimento dos contratos de derivativos cambiais de dezembro, no próximo dia 1º, próxima quinta-feira. Fortemente atuantes na arbitragem entre dólar e real, com operações de curto prazo, os investidores estrangeiros intensificaram as posições vendidas em moeda norte-americana nos dois últimos pregões. Na sexta-feira passada, esses players encerraram os negócios expostos a US$ 2,576 bilhões e, com o noticiário favorável à intensificação desse movimento, a pressão de queda do dólar ante o real pode ser forte.

(Cristina Canas, da Agência Estado)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.