Dólar abre em queda, mas inverte sinal e passa a subir

Estadão

14 de junho de 2013 | 10h35

Texto atualizado às 15h53

O dólar inverteu o rumo no início da tarde desta sexta-feira, 14, e passou a subir. Às 15h40 (horário de Brasília), a moeda avançava 0,33%, a R$ 2,149, na maior cotação do dia.

A moeda iniciou o dia em queda, após o governo anunciar o fim da cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em derivativos.

Na quarta-feira, com os mercados já fechados, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou o fim da cobrança de 1% de IOF em posições vendidas líquidas em derivativos cambiais acima de US$ 10 milhões. A tributação, que vigorava desde julho de 2011, era classificada como “disfuncional” por diversos analistas, na medida em que servia como uma trava para maiores posições vendidas (de aposta na queda do dólar) no mercado futuro. Sem esta barreira, o dólar fica, em tese, mais livre para oscilar – principalmente para baixo, o que favorece o controle da inflação neste momento de pressão sobre os preços.

Tudo o que sabemos sobre:

dólar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.