Euro cai abaixo de 100 ienes pela 1ª vez desde junho de 2001

Yolanda Fordelone

30 de dezembro de 2011 | 09h50

O euro caiu abaixo de 100 ienes pela primeira vez desde junho de 2001, pressionado pelo contínuo pessimismo com relação à crise de dívida europeia. Às 9h32
(de Brasília), o euro operava em queda a 100,14 ienes, de 100,70 ienes no fim da  tarde de ontem, depois de ter atingido a mínima de 99,96 ienes.

Agora que essa barreira psicológica foi rompida, operadores de Tóquio dizem que o euro provavelmente vai estender as perdas em reação a um grande número de ordens de vendas automáticas em torno de 95 ienes. Alguns analistas apontam para um novo piso para  a moeda em cerca de 90 ienes, pouco acima da mínima histórica de 88,93 ienes, atingida em 26 de outubro de 2000.

Embora as atenções tenham se concentrado principalmente na alta do iene diante do dólar, a queda do euro colabora para o estresse que vem sofrendo o setor manufatureiro do Japão, que é dirigido para exportações. Como a baixa receita dos produtos denominados em dólar tem sido em boa parte contrabalançada pelos menores custos de produção nos EUA, alguns economistas acreditam que a alta do iene sobre o euro pode ter um impacto ainda maior. Além disso, o Japão concorre com a Alemanha – que usa o euro – nas vendas de produtos industriais de alta tecnologia.

Analistas dizem que os problemas de dívida na Europa, com a Itália agora no foco das preocupações, vão continuar pesando sobre o euro até pelo menos março de 2012. “Não há saída. Vai demorar um período muito longo para se resolver o problema da dívida”,  comentou recentemente Satoshi Tate, operador do Mizuho Corporate Bank. As informações são da Dow Jones.

(Danielle Chaves, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

euroiene

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.