Europa fecha em alta com voto na Alemanha e dados dos EUA; Bovespa oscila

Bianca Pinto Lima

29 de setembro de 2011 | 14h02

O principal índice das ações europeias fechou em alta nesta quinta-feira, após dados melhores do que o esperado nos Estados Unidos diminuírem o temor com a desaceleração do crescimento.

De acordo com dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300 subiu 0,56%, para 932 pontos. Apesar da alta, o índice acumula queda de 16% no trimestre, pior desempenho desde o final de 2008.

As principais praças financeiras da região também subiram. Frankfurt avançou 1,1% e Paris ganhou 1,07%. Londres foi na contramão e fechou em queda de 0,4%. Já Milão encerrou em alta de 2,07% e Madri registrou valorização de 1,32%. Lisboa, por sua vez, subiu 0,66%.

No mercado doméstico, a Bovespa cai 0,24%, aos 53.144 pontos, após ter iniciado o pregão em alta. Já o dólar sobe 0,05%, cotado a R$ 1,8310. Em Nova York, Dow Jones ganha 1,19%, Nasdaq cede 0,32% e S&P 500 sobe 0,74%.

Números melhores que o previsto sobre auxílio-desemprego e sobre o crescimento da economia dos Estados Unidos deram suporte ao mercado, mas o volume de operações foi pequeno, com pouca convicção dos investidores na compra mesmo no setor de matérias-primas, bastante ligado às perspectivas de crescimento.

As ações do setor financeiro lideraram os ganhos depois que o Parlamento alemão aprovou a ampliação do fundo europeu contra a crise, como proposto em julho. A votação deu um sinal de unidade política no coração da zona do euro.

(Reuters e Economia & Negócios)

Texto atualizado às 15h

Leia tudo sobre os mercados financeiros e a crise econômica nos Estados Unidos e Europa

Tudo o que sabemos sobre:

Bovespa; bolsas; mercados; ações

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.