Petrobrás e elétricas ajudam e Bovespa sobe 2%; na semana, alta é de 3,92%

Estadão

23 de novembro de 2012 | 17h39

Alessandra Taraborelli, da Agência Estado

O setor de energia elétrica foi o destaque na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nesta sexta-feira, 23, depois de dias de forte queda, em razão das novas regras de concessão. Petrobrás, que pela manhã ficou dividida entre altas e baixas, se confirmou em campo positivo, principalmente após o Banco Central anunciar um leilão de swap cambial. Isso porque a estatal importa muito petróleo e o dólar em ascensão era mais um foco de preocupação dos investidores, uma vez que o governo não sinaliza com o aumento dos combustíveis ainda neste ano. Vale e siderúrgicas também contribuíram para o movimento positivo.

O Ibovespa encerrou na máxima, com ganho de 2,01%, aos 57.574,03 pontos. Com o desempenho de hoje, o índice conseguiu acumular alta semanal de 3,92%, após duas semanas seguidas de queda. Além disso, a Bolsa conseguiu voltar a registrar valorização no mês e no ano, de 0,89% e 1,44% respectivamente. Entre as 68 ações que compõem o Ibovespa, apenas quatro fecharam em queda. O giro financeiro ficou em R$ 5,562 bilhões. Os dados são preliminares.

“A alta de hoje foi puxada, principalmente, pelo setor elétrico, que tem amargado fortes quedas”, disse um experiente operador, ressaltando ainda que outros papéis também estão “baratos” em razão do movimento de desvalorização da Bolsa, o que atraiu os investidores hoje. “O humor está melhor e os investidores aproveitaram que as ações estão baratas e foram às compras. Foi o Black Friday da Bovespa”, brincou.

Eletrobrás ON, que figurou ao longo da semana entre os destaques de queda do Ibovespa, hoje está entre as maiores alta do índice, com ganho de 7,63%. Eletrobrás PNB subiu 5,48%.

O profissional também destacou que o fato de o Banco Central ter atuado para impedir um avanço maior do dólar contribuiu para puxar os papéis da Petrobrás para cima. “A empresa importa muito petróleo e esse movimento de alta da moeda gera uma nova preocupação com o caixa da empresa”, disse, referindo-se ao fato de as despesas aumentarem e o governo ter descartado um reajuste dos combustíveis ainda este ano. A ação ON da petroleira subiu 2,96% e a PN, +2,79%, também em linha com a alta do petróleo no mercado internacional.

Vale e siderúrgicas acompanharam as commodities no exterior e terminaram em alta. Vale ON subiu 1,74% e o PNA, +1,38%. Usiminas ON também foi destaque positivo do Ibovespa, com ganho de 4,53%. Usiminas PNA avançou 4,15%, Gerdau PN (+3,06%) e Gerdau Metalúrgica PN (+3,10%).

O apetite ao risco, no entanto, foi estimulado pela melhora na confiança do empresariado da Alemanha e o crescimento da economia do país. Por outro lado, o fracasso das negociações entre os líderes da União Europeia sobre o Orçamento do bloco impediram um avanço maior dos mercados acionários. Além disso, continuaram presentes as expectativas com um acordo sobre a Grécia na segunda-feira. Nesta sexta-feira, as bolsas de Nova York fecharam mais cedo, em razão do Dia de Ação de Graças, ontem, nos EUA, e da Black Friday, hoje.

Em Nova York, o Dow Jones encerrou com ganho de 1,35%, o S&P 500 avançou 1,30% e o Nasdaq, +1,38%.

Tudo o que sabemos sobre:

Bovespa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.