Petróleo fecha em alta de 0,43% com dados dos EUA e declaração da AIE

Estadão

17 de agosto de 2012 | 17h10

Álvaro Campos

NOVA YORK – Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em alta nesta sexta-feira, impulsionados por indicadores positivos nos EUA e pela informação de que a Agência Internacional de Energia (AIE) não pretende liberar suas reservas estratégicas da commodity.

O contrato do petróleo WTI para setembro subiu US$ 0,41 (0,43%) e fechou a US$ 96,01 o barril. Na semana, o ganho acumulado foi de 3,38%. Já na plataforma eletrônica ICE, o contrato do petróleo tipo Brent para outubro recuou US$ 1,56 (1,4%) hoje, fechando a US$ 113,71 o barril. Mesmo assim o ganho acumulado na semana foi de 2,34%.

O índice de sentimento do consumidor dos EUA medido pela Reuters/Universidade de Michigan subiu para 73,6 em meados de agosto, acima da previsão de 72,0. Já o índice de indicadores antecedentes teve alta de 0,4% e voltou para o nível de maio. O resultado também superou a estimativa de avanço de 0,2%.

“Os preços do petróleo estão recebendo suporte dos indicadores econômicos. Além disso, comentários positivos da chanceler da Alemanha também encorajaram os ganhos”, comenta Matt Smith, analista da Summit Energy. Ontem, a líder alemã Angela Merkel voltou a dizer que fará de tudo para salvar o euro, dando suporte aos planos do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.

Além disso, a diretora-executiva da AIE, Maria Van Der Hoeven, comentou hoje que a instituição não foi contactada pelo governo dos EUA sobre uma possível liberação das suas reservas estratégicas de petróleo. “O mercado está suficientemente abastecido. Não há razão para algo como isso”, disse ela.

Os comentários de Maria foram feitos após a declaração de uma autoridade do governo dos EUA, de que o país está reiniciando as conversas para liberar parte de suas reservas emergenciais, e que está contactando países aliados para discutir a possibilidade de uma liberação coordenada, em face ao aumento recente nos preços da commodity.

Os membros da AIE normalmente comunicam a agência das decisões sobre o uso de reservas estratégicas, mas podem liberá-las unilateralmente, se for necessário. As informações são da Dow Jones. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.