5 investimentos isentos de Imposto de Renda

5 investimentos isentos de Imposto de Renda

Canal Econoweek

29 Agosto 2018 | 07h00

Você saberia dizer cinco investimentos isentos de Imposto de Renda? Aplicações em que a pessoa não precisa pagar imposto no saque ou vencimento? O Econoweek resolveu facilitar essa tarefa pra quem não sabe todos na ponta da língua (ou refrescar a memória de você que já sabe do que estamos falando).

A primeira é a caderneta de poupança, mas dela não vamos nem comentar. Outra aplicação sem imposto é o fundo imobiliário, um fundo que reúne o dinheiro de vários investidores que querem aplicar em imóveis. Pode ser desde um aluguel em um shopping até a construção de um hospital. A vantagem em relação ao investimento direto em imóveis, além da isenção do imposto, é o fato de o investimento inicial ser bem menor. As cotas são vendidas a partir de algumas dezenas de reais.

A terceira opção é o próprio mercado imobiliário: ações são isentas de Imposto de Renda se as vendas do investidor no mês não ultrapassarem de R$ 20 mil.

As últimas duas aplicações são dois títulos de renda fixa: LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e do Agronegócio (LCA).  Como já explicado em outro vídeo do Econoweek, as letras são investimentos de renda fixa em que a pessoa “empresta” dinheiro para algum setor (imobiliário ou agronegócio). Mas não se preocupe porque a garantia quem dá é o próprio banco que emitiu a letra. Ou seja, se o agricultor não pagar o empréstimo, quem toma calote é o banco, mas ainda assim ele é obrigado a te pagar. Caso o banco quebre, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) garante a cobertura de até R$ 250 mil por instituição financeira, limitando a R$ 1 milhão por pessoa.