Como pensar como um economista em três passos

Como pensar como um economista em três passos

Canal Econoweek

22 de janeiro de 2019 | 11h28

Economista é o profissional que busca compreender, e estudar os fenômenos e processos históricos acerca do coletivo e dos indivíduos, instituições, e os fenômenos econômicos e socioeconômicos. Isso é o que o Wikipedia diz. Mas como pensar como um economista?

Então vamos às três coisas que não saem da cabeça de um economista e não deveria sair da sua:

Não existe almoço grátis – nada é de graça. Tudo tem um custo e se um não paga a sua parte pode saber que outros terão que pagar. Isso vale a para a meia entrada (se o estudante não pagasse meia entrada no cinema, o ingresso inteiro seria mais barato) até para os impostos (se você tem convênio médico, agradeça pois você é um privilegiado, mas o seu imposto também é usado para dividir os custos de manutenção do hospital público do seu bairro). Aqui não tem nenhum julgamento se isso é bom ou ruim, mas é bom ter isso em mente quando defender a gratuidade de qualquer coisa.

Correlação não é a mesma coisa que causalidade – economistas gostam de números, mas algumas vezes isso pode enganar a gente. Nessa hora, a experiência vai te dizer se aquilo faz ou não faz sentido. Um exemplo: a venda de rádios nos EUA nos anos 1900 subiu junto com a quantidade de esquilos no Central Park. Mas isso quer dizer que os esquilos faziam mais esquilinhos ao som dos novos radinhos? Com certeza isso não indica nenhuma conexão ou causalidade entre as duas coisas. Então não tire conclusões precipitadas.

Nem tudo está sob o nosso controle – apesar de todo economista gostar de projetar tudo, muitas vezes erramos. E isso não é tão ruim assim. O mais importante é sempre entender qual foi o motivo de não ter acertado um resultado que você estava esperando e levar isso em consideração nas próximas vezes. Humildade é a palavra.

Essa publicação foi baseada em um artigo do Fed Mineapolis, e também temos outras publicações desse tipo, para você PENSAR COMO UM ECONOMISTA!

O conhecimento é sempre uma saída!

Tendências: