Guia da Profissão Economista: o que faz e quanto é o salário?

Guia da Profissão Economista: o que faz e quanto é o salário?

Canal Econoweek

29 Setembro 2017 | 06h18

A crise econômica dos últimos dois anos já gerou milhões de desempregados e a atual conjuntura, com juros baixos (em parte explicado também pela crise), fez muita gente procurar outros investimentos que não a renda fixa. Se a taxa Selic cai, o retorno nominal deste tipo de aplicação – aquele antes de descontada a inflação – também tende a diminuir.

Seja porque em momentos de crise os economistas são mais procurados para dar explicações, seja porque as pessoas, preocupadas com o futuro, querem respostas de onde investir melhor o seu dinheiro, a profissão do economista tem se tornado motivo de maior interesse entre os jovens e os seguidores do Econoweek fazem muitas perguntas a esse respeito. Afinal, o que fazem, o que dizem, quanto ganham os economistas?

Em grandes linhas, o curso de Economia – ou Ciências Econômicas, como também é conhecido – não é da área de Exatas, apesar de muitos acreditarem nisso e da grade carregar grande carga de cálculo. É, sim, um curso de Humanas, onde se estuda escolhas dos agentes, mas onde a matemática também aparece como uma ferramenta.

Existe uma disciplina básica que toda instituição de ensino terá que cumprir para diplomar os seus alunos como economistas. Em todo caso, cada universidade tende a dar “a cara” do curso optando por enfatizar mais uma ou outra área de estudo. A dica é pesquisar antes de decidir onde irá estudar caso tenha mais afinidade com matemática ou com história e sociologia, por exemplo.

A Economia, em resumo, é o estudo da alocação de recursos escassos com o objetivo de se obter o maior bem estar possível. Seja somando o salário dos familiares que moram em uma mesma casa e decidindo como tudo será gasto para a construção de uma churrasqueira com piscina ou naquela viagem em família para a Disney (tudo bem, às vezes a escolha não é tão gostosa assim), ou na decisão da melhor alocação dos recursos públicos de um país. Afinal, já dizia uma importante personagem histórica, “não existe essa coisa de dinheiro público, existe apenas o dinheiro dos pagadores de impostos”*.

E falando em imposto, o economista, depois de se formar, pode trabalhar em diversas áreas –  na iniciativa pública, privada ou mesmo acadêmica -, com um salário médio inicial de R$ 3 mil reais. Nada mal, né?

Então confere o vídeo do Econoweek em que te contamos ainda mais detalhes desta profissão que, modéstia à parte, é uma das mais gratificantes que conhecemos.

*Frase de Margaret Thatcher

Mais conteúdo sobre:

economistaquanto ganhaprofissão