O que é CDI e como isso afeta seus investimentos

O que é CDI e como isso afeta seus investimentos

Canal Econoweek

29 de novembro de 2017 | 14h57

Invariavelmente, quem investe em renda fixa vai se deparar com uma sigla: CDI ou Certificado de Depósito Bancário. Títulos privados – como CDB, LCI, LC, etc – costumam ter a rentabilidade atreladas a este indicador. Costumam anunciar um retorno de 80%, 90%, 110% do CDI. Mas o que significa isto?

Da mesma maneira que quando um investidor compra um CDB ele empresta dinheiro para o banco emissor do papel, a negociação do CDI também envolve duas pontas. Neste caso, porém, tanto o comprador quando o emissor são instituições financeiras. No fim do dia, para não ficar com o caixa negativo, os bancos negociam CDIs, vendem os papeis para captar recursos. Os certificados são operações de curto prazo, geralmente de um dia.

Estas milhares de negociações diárias entre os bancos formam a taxa DI, ou seja, uma taxa de juros que representa justamente o retorno do CDI.

Até aí tudo bem, mas como isso se relaciona com o investimento da pessoa física? Quando o investidor olha uma oferta de CDB o banco informa que pagará x% do CDI. Ou seja, se em 12 meses o CDI acumular retorno de 10% e o título oferecer 90% do CDI, a rentabilidade será de 9%. Claro, sem descontar os impostos e outras taxas que possam existir.

O CDI, na prática, fica muito próximo à taxa Selic. Por isso, neste ano o retorno não só dos títulos públicos do Tesouro Direto – atrelados à Selic – mas também os papeis privados passaram a pagar tão pouco. Uma saída para o investidor que pode esperar até o vencimento do título é optar por CDBs de bancos médios, que têm pagado mais que 100% do CDI. Mas este é assunto para outro post

Tudo o que sabemos sobre:

CDICDBrenda fixataxa DILCIo que é

Tendências: