As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com atraso, Receita abre consulta ao 1º lote da malha fina do Imposto de Renda 2014

Fisco libera consulta a partir das 9 horas desta quarta-feira; lote também inclui devoluções residuais de 2008 a 2013

Bianca Pinto Lima

27 de janeiro de 2015 | 17h38

A Receita Federal libera nesta quarta-feira, dia 28, a consulta ao primeiro lote da malha fina do Imposto de Renda da Pessoa Física 2014 (ano-calendário 2013).

Serão beneficiados 388,5 mil contribuintes, que receberão R$ 764,4 milhões – já corrigidos pela taxa básica de juros acumulada entre maio de 2014 e janeiro de 2015, de 8,17%. No ano passado, 938 mil pessoas caíram na malha fina do Fisco devido, principalmente, à omissão de rendimentos.

O lote multiexercício também inclui devoluções residuais mais antigas, do período entre 2008 e 2013. No total, portanto, serão devolvidos R$ 942 milhões a 472,6 mil pessoas referente aos últimos sete anos.

Veja também:

Dilma veta correção da tabela do IR em 6,5%

Imposto maior para ‘PJ’ é visto com ressalva

Contribuinte pode fazer rascunho do IR 2015

VÍDEO: Você sabe o quanto paga de impostos?

Atraso. O pagamento, que costuma ocorrer no dia 15 de cada mês, dessa vez será realizado no dia 30. O atraso na liberação do lote ocorre em um momento de forte ajuste fiscal, com corte de gastos e aumento de impostos, com o objetivo de reequilibrar as contas públicas. A Receita Federal, no entanto, não se pronunciou sobre a questão das datas.

A relação dos contribuintes beneficiados ficará disponível na página da Receita na internet, a partir das 9 horas desta quarta-feira. A consulta também pode ser feita pelo telefone 146 ou por meio de tablets e smartphones com os sistemas iOS (Apple) ou Android.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades). Nesse caso, o declarante terá de agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Malha fina. Por meio do sistema e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento do Fisco. Caso haja erros ou pendências, o contribuinte poderá fazer a autorregularização, com a entrega de declaração retificadora.

Tudo o que sabemos sobre:

impostoderendaRestituição

Tendências: