Contribuinte poderá fazer rascunho da declaração do IR 2015
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Contribuinte poderá fazer rascunho da declaração do IR 2015

Receita Federal lança aplicativo para facilitar o preenchimento

Bianca Pinto Lima

03 de novembro de 2014 | 12h06

Nova versão do aplicativo já possibilita a criação do rascunho

Nova versão do aplicativo já possibilita a criação do rascunho

A partir desta segunda-feira, os contribuintes já podem começar a preparar a sua declaração do Imposto de Renda 2015. Um novo aplicativo da Receita Federal, lançado hoje, permite a criação de um rascunho digital do documento.

As informações salvas no rascunho poderão ser transportadas automaticamente para a declaração do IR 2015 a partir de março, quando o programa gerador estiver disponível.

Os dados do rascunho, portanto, só poderão ser editados e salvos até o final de fevereiro. A partir de março, apenas a transferência das informações estará habilitada.

“Agora o contribuinte pode organizar dados de pagamentos e rendimentos ao longo do ano e, quando for preencher a declaração, importa o rascunho e faz a finalização”, explicou o subsecretário de arrecadação e atendimento da Receita Federal, Carlos Roberto Occaso.

O objetivo do novo app é exatamente facilitar o preenchimento, dando mais tempo para os contribuintes organizarem a documentação. O seu uso, no entanto, é facultativo.

Poderão ser registradas no rascunho informações tanto sobre fatos que já aconteceram neste ano, como os que ainda ocorrerão. Ou seja, fatos entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2014.

Segundo o Fisco, é possível incluir informações sobre dependentes ou alimentandos, pagamentos efetuados, bens e direitos e rendimentos.

Veja também:

Você sabe quanto paga de impostos?

 Arrecadação tem pior resultado desde 1999  

OAB quer acelerar correção da tabela do IR no Supremo

Occaso afirmou que, apesar de o preenchimento ser online, as informações do rascunho não serão usadas pela Receita Federal. “Os dados do contribuinte que serão usados pelo governo são os da declaração final”, disse. “Queremos facilitar para que os dados estejam no formato para serem recuperados na forma da declaração que será enviada no ano seguinte”, afirmou.

A ferramenta pode ser acessada por computador ou dispositivos móveis com os sistemas operacionais Android e iOS. Como a base de dados é a mesma, é possível começar o rascunho no celular e depois continuá-lo pelo computador.

Para salvá-lo, é preciso criar uma palavra-chave, que não terá como ser recuperada. Em caso de perda ou esquecimento, as informações do rascunho serão perdidas.

A Receita não tem uma estimativa de quantos contribuintes utilizarão a ferramenta, mas acredita que o programa agilizará o processo de preenchimento.

“Com organização maior de dados, é possível aumentar o número de declarantes nos primeiros dias do prazo”, disse Occaso. A opção está disponível para todos os contribuintes que fazem a declaração do Imposto de Renda.

(Com Laís Alegretti, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:

impostoderenda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.