As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fazenda esclarece que não há previsão para correção da tabela do IR

Não correção da tabela do IR ou sua correção abaixo da inflação faz com que o contribuinte pague mais imposto

Economia & Negócios

24 de fevereiro de 2017 | 09h03

(Idiana Tomazelli)

BRASÍLIA – O Ministério da Fazenda esclareceu que não há previsão na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017 para a correção da tabela do Imposto de Renda. “Não há decisão sobre a correção da tabela do IR para rendimentos obtidos em 2017”, disse a pasta em comunicado. Segundo a Fazenda, a declaração de ajuste do IR referente a 2016 não sofrerá impacto.

Em agosto do ano passado, quando o governo apresentou o projeto de lei orçamentária, o secretário-executivo da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou que a proposta contemplava a correção de 5% no IR Pessoa Física. Ele chegou a dizer que a correção da tabela do Imposto de Renda reduziria a arrecadação prevista para este ano, mas que isso já estava incluído nos cálculos feitos para o Orçamento.

Na última quinta-feira, 23, em entrevista coletiva, a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, disse primeiro que não havia tal previsão na lei que foi aprovada pelo Congresso Nacional. Minutos depois, ela retificou essa resposta e ressaltou que havia, sim, previsão de correção da tabela em 5%. Agora, a pasta divulgou o esclarecimento.

A não correção da tabela do IR ou sua correção abaixo da inflação faz com que o contribuinte pague mais imposto de renda do que no ano anterior. Segundo estudo do Sindifisco, o peso é maior para o contribuinte de menor renda da classe média assalariada.

A tabela do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF) já acumula uma defasagem de 83,12% desde 1996, segundo estudo do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional).

Em parceria com o Sindifisco Nacional, o Estado tira as dúvidas dos leitores a partir da semana que vem. Mande sua dúvida para imposto.renda@estadao.com.

Tudo o que sabemos sobre:

IR2017

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: