De dependente de 130 anos a dedução com veterinário
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De dependente de 130 anos a dedução com veterinário

Contribuintes usam a 'criatividade' para tentar driblar a Receita Federal; veja os casos mais pitorescos da malha fina

Bianca Pinto Lima

07 de dezembro de 2015 | 08h54

A malha fina da Receita Federal está repleta de casos, no mínimo, curiosos. Com o objetivo de reduzir o imposto a pagar ou aumentar a restituição, alguns contribuintes usam a criatividade na hora de preencher as fichas de abatimentos. A pedido do ‘Estado’, o superintendente da área de fiscalização da Receita em São Paulo, Fábio Kirzner Ejchel, listou alguns exemplos pitorescos.

Um dependente chamou a atenção do Fisco pela idade um tanto avançada: 130 anos. Se existisse, esse brasileiro seria hoje a pessoa mais velha do mundo. Outro dependente constava, ao mesmo tempo, em 80 declarações diferentes. O caso lembra o da empregada doméstica que apareceu nos documentos de 502 contribuintes. A fraude, feita por um contador, foi descoberta pela Receita no início deste ano.

Veja também:

Receita divulga essa semana o último lote de restituições do IR 2015

“Mesmo que a declaração tenha sido feita por um profissional, o contribuinte também tem responsabilidade”, destaca Alfredo Madeira Rosa, diretor do Sindifisco Nacional.

Homens sem dependentes já chegaram a informar despesas com ginecologistas, enquanto alguns contribuintes tentaram engordar as deduções com gastos em veterinários. Alguns pais também costumam mudar a data de nascimento dos filhos, que a cada ano ficam mais jovens.

No início deste ano, a Receita descobriu que uma mesma empregada doméstica constava em 502 declarações

No início deste ano, a Receita descobriu que uma mesma empregada doméstica constava em 502 declarações

Tendências: