Plano de saúde familiar pode ser dividido no IR
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Plano de saúde familiar pode ser dividido no IR

Dependentes que declaram em separado podem deduzir, cada um em sua declaração, o valor que lhes corresponder no contrato - mesmo que não tenham realizado o desembolso

Bianca Pinto Lima

18 de março de 2015 | 18h37

Nova-imagem

O abatimento do plano de saúde familiar costuma gerar dúvidas no momento do ajuste anual do Imposto de Renda.

A legislação tributária determina que os dependentes que declaram em separado podem deduzir, cada um em sua declaração, o valor que lhes corresponder no contrato – ainda que não tenham realizado o desembolso. Da mesma forma, o titular só poderá abater da renda tributável a sua parte do plano.

No cenário oposto, quando os dependentes constam na declaração do titular, o valor total do plano poderá ser abatido pelo contribuinte.

Vale lembrar que nem todos os parentes podem ser declarados como dependentes – mesmo que sejam sustentados pela pessoa que está realizando a declaração. (Confira a lista completa abaixo)

Dependentes que declaram em separado podem deduzir o valor que lhes corresponder no contrato do plano

Dependente que declara em separado pode abater o valor correspondente do plano familiar

Uma leitora do Entenda seu IR, por exemplo, questionou se poderia abater os gastos com o plano de saúde dos sogros, o qual é pago por ela. O Sindifisco Nacional explica que é possível, mas há restrições.

O sogra ou sogra só podem ser considerados dependentes se o filho ou filha declarar em conjunto com o genro ou nora. E desde que os sogros não tenham rendimentos, tributáveis ou não, superiores ao limite de isenção anual (R$ 21.453,24).

Caso se encaixem nesses dois pré-requisitos, eles poderão sim ser incluídos na declaração da nora. E, dessa forma, os gastos com o plano poderão ser abatidos. É importante destacar, no entanto, que esse arranjo pode não compensar financeiramente.

Isso porque o valor total da renda dos dependentes (marido e sogros) pode não ser compensado pelos abatimentos previstos em lei. A dedução por dependente, por exemplo, está limitada a R$ 2.156,52.

Assim, o contribuinte pode acabar pagando mais ou tendo uma restituição menor do que se declarasse sozinho. Em todos os casos, deve-se simular as situações antes de realizar a declaração definitiva.

Confira abaixo quem pode ser declarado como dependente, de acordo com as regras da Receita Federal:

1 – cônjuge ou companheiro(a) com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de cinco anos, incluindo relações homoafetivas.

2 – filho(a) ou enteado(a), até 21 anos, ou, em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho.

Pais separados: nesse caso, o filho só pode constar como dependente na declaração daquele que detém a guarda judicial. Já se o filho declarar em separado, ele não poderá constar como dependente na declaração do responsável. Além disso, a pensão alimentícia só pode ser integralmente deduzida se tiver sido decidida judicialmente. E, por fim, quem paga a pensão não pode declarar o alimentando como dependente.

3 – filho(a) ou enteado(a), se ainda estiverem cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, até 24 anos de idade.

4 – irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho.

5 – irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, com idade de 21 anos até 24 anos, se ainda estiver cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte tenha detido sua guarda judicial até os 21 anos.

6 – pais, avós e bisavós que, em 2014, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até R$ 21.453,24.

7 – menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial.

8 – pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

___

* O Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional) esclarecerá dúvidas sobre o Imposto de Renda durante o período de declaração, que vai até o dia 30 de abril. Se tiver perguntas sobre o IR e quiser sugerir assuntos a serem abordados, deixe o seu comentário aqui no blog. Diversos temas, relacionados a perguntas diferentes, serão explicados ao longo das próximas semanas.

Tudo o que sabemos sobre:

Imposto de Renda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.