As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Receita abre consulta ao primeiro lote de restituições do IR 2016

Devoluções somam R$ 2,6 bi e serão depositadas no dia 15

Bianca Pinto Lima

08 Junho 2016 | 08h54

Sistema da Receita calcula a multa por atraso automaticamente (Foto: Tiago Queiroz/Estadão)

Restituição: valores são corrigidos pela taxa básica de juros, a Selic

A Receita Federal abre nesta quarta-feira, a partir das 9 horas, a consulta ao primeiro lote de restituições do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2016.  As devoluções somam R$ 2,6 bilhões e serão depositadas a cerca de 1,6 milhão de contribuintes. O lote também contará com valores residuais dos exercícios de 2008 a 2015.

O crédito estará disponível na conta corrente no dia 15 de junho (veja abaixo o calendário completo). Os montantes são corrigidos pela taxa básica de juros, a Selic, acumulada em cada período. Para o exercício de 2016, os beneficiários são, em sua maioria, idosos ou portadores de deficiência física ou mental ou de doença grave.

Veja também
Cinco formas de pagar menos IR, sem contador
Dúvidas na hora de declarar? Confira as explicações
O que mudou nas regras do IR 2016
Quem pode ser declarado como seu dependente
Confira o calendário das restituições

Para fazer a consulta, basta acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone (146). Caso o Fisco não credite o valor da restituição, o contribuinte poderá contatar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a central de atendimento – 4004-0001 (capitais) ou 0800-729-0001 (demais localidades) – para agendar o crédito em conta corrente em qualquer banco.

A restituição ficará disponível durante um ano. Se, neste prazo, o contribuinte não resgatar o valor, passa a ser necessário um requerimento por meio de formulário eletrônico disponível no site da Receita.

Malha fina. Quem estiver com alguma inconsistência de dados pode fazer a autorregulação, por meio da declaração retificadora. O primeiro passo é acessar o centro virtual do Fisco, chamado e-CAC. Lá, é possível consultar um extrato online, que mostra eventuais erros ou omissões.

É necessário gerar um código de acesso ou usar o certificado digital. Na própria página do e-CAC há um ícone explicativo: “saiba como gerar o código”.

Se forem detectados erros, a solução é simples: entregar a retificadora. Trata-se de uma segunda declaração, que substituirá por completo a original. As alterações podem ser feitas a qualquer momento, em até cinco anos, desde que o documento não esteja sob fiscalização.

Caso haja imposto a restituir, o Fisco passará a considerar a data da retificadora, e não mais a da original, na hora de priorizar o pagamento.

Já se a declaração está correta e o contribuinte tem toda a documentação que comprova as informações, o caminho é solicitar a antecipação da análise. Para isso, no entanto, é necessário esperar até janeiro de 2017, quando será possível agendar a visita a uma unidade da Receita Federal. Esse agendamento também deve ser realizado pelo e-CAC.

Aviso pelo celular. Uma vez no centro virtual do Fisco, o contribuinte, além de verificar as pendências, poderá autorizar que um dispositivo móvel (celular ou tablet) obtenha informações e acompanhe o processamento de sua declaração.

Assim, sempre que sua declaração for recepcionada, retificada, entrar ou sair da malha fina ou tiver crédito de restituição enviado para o banco, o dispositivo móvel cadastrado será avisado. Para isso, além do cadastramento no e-CAC, é necessário instalar e ativar o serviço via aplicativo do IRPF.

Calendário 2016 de restituições:

– 1º lote: 15 de junho
– 2º lote: 15 de julho
– 3º lote: 15 de agosto
– 4º lote: 15 de setembro
– 5º lote: 17 de outubro
– 6º lote: 16 de novembro
– 7º lote: 15 de dezembro

Mais conteúdo sobre:

Imposto de RendaRestituição