Receita abre consulta ao 2º maior lote de restituições do ano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Receita abre consulta ao 2º maior lote de restituições do ano

Bianca Pinto Lima

08 de novembro de 2013 | 07h00

O Fisco abriu hoje, às 9 horas, a consulta ao penúltimo lote do Imposto de Renda 2013 – e de lotes residuais de cinco anos anteriores. Esta será a segunda maior restituição do ano e somará R$ 2,1 bilhões. Apenas o lote de junho, o primeiro de 2013, superou esse montante: R$ 2,8 bilhões. O dinheiro será depositado no dia 18 de novembro para cerca de 2,1 milhões de pessoas.

O exercício de 2013 concentra a maioria das restituições. Ao todo, serão creditados R$ 2,03 bilhões para 2 milhões de contribuintes. O valor já é corrigido pela taxa básica de juros, a Selic, de 5,16% (referente ao período entre maio e novembro deste ano). Já os lotes residuais beneficiam 30.633 pessoas e somam R$ 64 milhões.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita, ou ligar para o Receitafone (146). Também é possível realizar a consulta por meio de aplicativos para tablets e smarthphones, com sistemas operacionais Android e iOS (Apple).

Veja também:

A história do Imposto de Renda no Brasil

Guia do IR: regras, prazos e novidades

IR pode ser corrigido em até 5 anos

Doença dá prioridade na restituição

As restituições ficarão disponíveis no banco durante um ano. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte deverá procurar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a central de atendimento (4004-0001 ou 0800-729-0001) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança.

As restituições do IR 2013 são divididas em sete lotes, que vão até dezembro. A data do último pagamento é 16 de dezembro. O Fisco estima que serão restituídos cerca de R$ 12 bilhões neste ano.

O prazo de entrega do IR 2013 terminou em abril, mas isso não impede que o contribuinte corrija erros ou insira informações na declaração já enviada, caso julgue necessário. A alteração pode ser feita a qualquer momento, em até cinco anos, desde que o documento não esteja sob fiscalização.

(Texto atualizado às 9h05)

Tudo o que sabemos sobre:

Imposto de Renda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: