Receita paga último lote de restituição e quase um milhão de pessoas caem na malha fina
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Receita paga último lote de restituição e quase um milhão de pessoas caem na malha fina

Cerca de 1,4 milhão de contribuintes recebem mais de R$ 1,6 bilhão de imposto referente a 2014

Economia & Negócios

15 Dezembro 2014 | 07h39

leao-imposto-renda

A Receita Federal deposita nesta segunda-feira, 15, o último lote da restituição do Imposto de Renda de 2014. Cerca de 1,4 milhão de contribuintes recebem mais de R$ 1,6 bilhão de imposto a ser devolvido referente a 2014. O contribuinte que ficou de fora dos sete lotes regulares de restituições ficou na chamada ‘malha fina’. Segundo o Fisco, quase um milhão de brasileiros estão com a declaração retida.

Para saber os motivos da retenção, é preciso consultar o Centro de Atendimento Virtual (e-CAC), da Receita Federal. O serviço é acessível com a utilização de certificado digital válido ou código de acesso, que pode ser gerado seguindo instruções na própria página.

Detectado o problema, o contribuinte deve corrigi-lo enviando, na maioria dos casos, uma declaração retificadora. Se não houver erro na declaração apresentada, o contribuinte deve reunir os documentos que comprovem os valores declarados e agendar atendimento em uma unidade da Receita. O primeiro lote residual de 2014 deve ser liberado em janeiro.

O lote de restituição do Imposto de Renda que a Receita paga hoje contempla também devoluções residuais de 2013 (ano-calendário 2012), 2012 (ano-calendário 2011), 2011 (ano-calendário 2010), 2010 (ano-calendário 2009), 2009 (ano-calendário 2008) e 2008 (ano-calendário 2007). O valor total é de R$ 1,8 bilhão e ficará disponível no banco durante um ano.

Malha fina. Nos sistemas informatizados da Receita Federal constam 937.939 declarações retidas em malha fiscal, com 740.760 declarações com imposto a restituir; 174.301 declarações com imposto a pagar e 22.878 sem imposto a pagar ou a restituir.

O principal motivo de retenção em malha, informou a Receita, foi omissão de rendimentos, presente em 52% das retenções. Em segundo lugar aparecem despesas médicas, respondendo por 20% das retenções. Depois, com 10%, está a ausência de Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf), que ocorre quando a pessoa física declara um valor, mas o patrão não apresenta essa declaração, ou falta informações no documento.