As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Restituições do Imposto de Renda devem somar R$ 12 bilhões em 2013

Nayara Fraga

30 de abril de 2013 | 19h52

Renata Veríssimo

A Receita Federal estima que serão restituídos este ano cerca de R$ 12 bilhões aos contribuintes. O primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2013 estará disponível no dia 17 de junho.

CONFIRA
Guia do IR: regras, prazos e novidades

Já enviou o IR? Veja se caiu na malha

Veja 15 documentos para ter em mãos 

Doença da prioridade na restituição

Terão prioridade os contribuintes com mais de 60 anos, deficientes físicos e portadores de doença grave. Será um lote por mês até o dia 15 de dezembro.

Segundo levantamento feito nesta manhã, 52% dos documentos recebidos têm imposto a restituir, 19% imposto a pagar e 29% não registram saldo de imposto.

O contribuinte que não enviar a declaração até as 23h59 de hoje poderá enviar o documento a partir das 8 horas de quinta-feira. Neste caso, haverá uma multa por atraso de no mínimo R$ 165,74 e, no máximo, de 20% do valor do imposto devido.

“Ainda dá tempo de cumprir a obrigação. O sistema está simples”, ressaltou o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto.

Segundo ele, o número recorde de contribuintes que prestará contas ao Leão este ano está ligado ao aumento da formalização do emprego e da renda no País.

A expectativa do Fisco é de que sejam entregues 26 milhões declarações do IRPF 2013. No ano passado, foram 25,244 milhões de documentos.

“Vamos alcançar perto ou passar um pouco de 26 milhões de declarações. É um número recorde e significativo”, afirmou. Nesta segunda-feira, a Receita bateu o pico de recebimento de declarações em um só dia, com 2,8 milhões. Nesta terça deverão ser enviadas 3,5 milhões de documentos.

Barreto destacou que não foi registrado nenhum problema no sistema da Receita. Ele lembrou que, este ano, o Fisco implementou algumas novidades, como a possibilidade de fazer a declaração por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Segundo ele, apesar das restrições, mais de 4 mil pessoas usaram este mecanismo. Ele espera que este número chegue a 5 mil. “Já consideramos um sucesso”, afirmou. O secretário disse que a Receita continuará avançando no processo de mobilidade.

Ele afirmou também que a Receita está trabalhando para que, a partir do ano que vem, possa oferecer ao contribuinte uma declaração pré preenchida. “Está na nossa agenda”, afirmou. Segundo ele, o sistema já oferecerá ao contribuinte uma declaração preenchida com alguns dados para conferência, alteração ou complementação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: