Que é uma killer application?

Essa é uma expressão muito usada em tecnologia da informação e eletrônica em geral. Vale a pena saber seu sentido exato.

Ethevaldo Siqueira

31 de julho de 2010 | 17h46

Muita gente me pergunta qual é o real significado dessa expressão tão usada em tecnologia pessoal: killer application (ou killer app). Antes de mais nada, esclareço que ela nada tem a ver com pena de morte ou aplicações de castigo a assassinos, como me disse um amigo gozador.

A melhor tradução para essa expressão seria “aplicação que torna um produto vencedor, vitorioso ou altamente desejado pelas pessoas”.  Alguns até traduzem por “aplicação matadora”.

Segundo o famoso Newton’s Telecom Dictionary, de Harry Newton, uma killer app sempre foi uma espécie de sonho da indústria, no sentido de se descobrir uma aplicação tão útil e atraente que torne um equipamento ou tecnologia intensamente desejados por milhões de pessoas. Na indústria de PCs, a killer application foi, sem dúvida, o processador de texto – que, sozinho, acabava justificando a compra da máquina. Hoje, talvez seja a internet e seus subprodutos (e-mail, sites de busca, sites de relacionamento, YouTube etc.).

Num iPod, a killer app foi inicialmente sua função como tocador de música MP3. Num e-reader, a leitura de livros eletrônicos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.