Amortizar dívida de crédito imobiliário geralmente é bom negócio

Yolanda Fordelone

19 de maio de 2014 | 07h45

O meu banco está insistindo para que eu aplique em COE. Mas diz que o dinheiro tem que ficar preso por um tempo. A taxa oferecida parece boa. Vale a pena?

Sim, mas somente para aqueles investidores com maior volume de aplicações, usualmente clientes de “private bank”, e que estejam buscando diversificação. O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é a versão brasileira das Notas Estruturadas, um tipo de investimento híbrido muito popular na Europa e nos Estados Unidos. O investidor aplica seu dinheiro em um único contrato que reúne vários tipos de ativos que podem ser indexados a juros, câmbio, derivativos, ações ou commodities. Sem um ativo financeiro desse tipo, um investidor com mais apetite a risco e que quisesse buscar maiores ganhos deveria aplicar individualmente em diversos títulos diferentes de forma a obter uma combinação desejada para obtenção de sua estratégia. Assim, teria de ter forte conhecimento de finanças e gerir com mais cuidado a sua carteira, ainda correndo o risco em caso de venda de um dos ativos que em conjunto podem mitigar o risco da operação. Como se trata de uma operação estruturada pode atender ao interesse de diferentes perfis de investidores. A lei que instituiu esse instrumento determina que a sua emissão poderá ser feita em duas modalidades: a) valor nominal protegido, com garantia do valor principal investido, ou b) valor nominal em risco, em que há possibilidade de perda até o limite do capital investido. A CETIP fará o registro, o depósito e a liquidação do COE, o que dá mais segurança e transparência a essa operação. Somente aceite esse investimento após estar ciente do que está comprando.

Tenho uma dúvida sobre consórcio. Fiz um lance e consegui a carta para comprar um apartamento. Já paguei 13 de 150 parcelas. Atualmente a parcela é de R$ 861,78. Paguei 39,75% (50.934,52) e falta pagar 60,25% (83.159,88). O valor do bem é de R$ 138.023,56. Vale a pena quitar o consórcio? Sou funcionário público e penso que posso quitar o imóvel. Gostaria de saber se vale a pena, pois os rendimentos da poupança podem não compensar.

Ficar livre de financiamentos sempre vale a pena. Essa é uma equação fácil de resolver e você já indicou a solução. O custo de manter as prestações do consórcio é maior do que o rendimento que você vai conseguir nas aplicações financeiras do seu dinheiro. Muitas pessoas acham que consórcio é algo barato e “sempre” é uma boa opção. Isto não é verdade porque esse tipo de operação tem custos altos, afinal você tem que pagar a administradora do consórcio. O consórcio permite que aquelas pessoas que não precisam do bem de imediato possam adquiri-lo com pagamentos mensais menores do que outras opções do mercado. No financiamento, você paga juros pelo dinheiro tomado emprestado, obviamente a um custo maior que no consórcio, mas tem a vantagem de antecipar a posse do bem.

Devo R$ 155 mil em um imóvel financiado. Estou querendo antecipar R$ 50 mil e diminuir a prestação. É possível informar o valor desta nova prestação?

Só com essas informações não é possível dizer o valor da prestação. Mas com certeza amortizar a dívida é algo acertado, mesmo no caso de financiamento imobiliário, que tem taxa de juros relativamente mais baixa que em outros tipos de financiamento. Como tenho repetido, o importante é você organizar muito bem o seu orçamento familiar para poder programar como essa quitação de mensalidades será realizada. Não é indicado “simplesmente” antecipar pagamentos porque nessa forma não haverá abatimento do saldo devedor. O correto é solicitar à instituição financeira a amortização extraordinária para que você possa conferir os valores cobrados. Verifique o quanto do saldo está sendo amortizado. Isto porque o saldo é a base de cálculo da prestação mensal – quanto menor o saldo devedor, menor é a prestação. No momento da amortização verifique a opção de redução de prazo ou do valor da prestação. Opte pela redução de prazo porque você irá pagar menos juros no total e, por consequência, pagará por menos tempo as taxas administrativas e de seguro. Os bancos não podem se negar a receber o pagamento antecipado.

Tudo o que sabemos sobre:

imóvelinvestimento

Tendências: