Passo a passo para limpar o seu nome

Contas em atraso: como limpar o nome? E qual a diferença entre união estável e casamento formal em relação a patrimônio e direitos? Saiba mais.

fabiogallo

27 Junho 2016 | 08h28

Atrasei duas contas e acho que entrei para a lista de inadimplentes. Como limpo o meu nome?
As três principais empresas especializadas em manter dados sobre consumidores inadimplentes são a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), a Serasa Experian e o SPC Brasil. A primeira coisa que a pessoa que está com dívidas em atraso deve fazer é consultar essas empresas para saber se o seu nome realmente está sujo. A consulta pode ser feita pela internet ou pessoalmente. Somente a Boa Vista SCPC oferece a consulta de forma gratuita pela internet. O acesso ao serviço exige o cadastramento do consumidor e, no caso de consulta pessoal, deve ser apresentado o CPF e documento com foto. De posse das informações, o consumidor deve negociar a sua dívida. O recomendado é que a pessoa confira bem a dívida apresentada e, tendo qualquer dúvida, leve a um especialista ou órgão de defesa do consumidor, como o Idec ou o Procon. Ofereça uma contraproposta em relação a valores e condições de pagamento. Atenção: é importante realizar uma proposta que seja possível de ser cumprida. Aproveite os feirões que são promovidos por essas entidades para limpar o nome. Não vale a pena pagar para alguém ou alguma empresa limpar o seu nome, você deve fazer isso diretamente. O Código do Direito do Consumidor estabelece os seus direitos, não deixe de consultá-lo.
Qual é a diferença entre união estável e casamento formal em relação a patrimônio e direitos?
O casamento formal e a união estável são diferentes somente em relação à burocracia. Casais em união estável e que não tenham documentos que formalizem essa relação têm os direitos relativos a uma união parcial de bens. Segundo especialistas, a união estável é caracterizada por um relacionamento público, contínuo e duradouro entre duas pessoas que constituem uma família. Não há necessidade de estarem morando juntos ou terem filhos para essa caracterização, mas deve haver dependência financeira no pagamento de contas e ocorrer assistência material e pessoal entre ambos. Com essas caracterizações, haverá direito das duas partes. No caso de separação do casal, os bens, por exemplo um imóvel, mesmo que estejam no nome de um somente deverão ter os seus valores divididos igualmente. Para evitar problemas, o mais adequado é fazer uma escritura pública estabelecendo o regime de bens. No caso de litígio, podem ser usadas cartas e bilhetes como provas escritas.

Mais conteúdo sobre:

Casamentodívidapatrimônio