Investimento é garantia para aluguel

Investimentos servem como comprovação de renda para aluguel de imóveis?

fabiogallo

04 Julho 2016 | 07h49

Com a baixa nos preços do mercado imobiliário, desejo mudar de casa para pagar menos aluguel. Minha renda do trabalho não é suficiente como garantia, mas tenho investimentos que permitem pagar o período do contrato à vista. A rentabilidade mensal é um pouco maior do que o valor que pretendo pagar no aluguel. Os investimentos servem como comprovação de renda?
Os investimentos financeiros podem servir de garantia na locação de imóveis desde que ocorra a cessão fiduciária, por exemplo, de quotas de fundos de investimento, caderneta de poupança ou de título de capitalização. Assim, caso o locatário não pague o aluguel, o locador pode tomar posse dos valores equivalentes à dívida. Há quatro tipos de garantias possíveis no caso de aluguel de imóvel: caução, fiança, seguro de fiança locatícia e cessão fiduciária de investimentos. A caução pode ser feita com bens móveis (por exemplo, um carro) ou imóveis, devendo haver registro em cartório. Pode haver caução em dinheiro, desde que não exceda três meses de aluguel, depositados em caderneta de poupança e que serão restituídas ao locatário ao final do contrato. A fiança é uma garantia prestada por terceiro (o fiador), que se responsabiliza por todas as obrigações do contrato. O seguro fiança é contratado em companhias de seguros e cobre em caso de não pagamento de aluguel. Esta é uma modalidade moderna, que pode ser custosa dependendo da cobertura contratada.

Eu me aposentei há pouco tempo, nem recebi o primeiro benefício e não param de chegar telefonemas e mensagens de bancos e financeiras me oferecendo empréstimo consignado. Isso é legal?
Isso é um verdadeiro absurdo e é totalmente ilegal. O caso é antigo e ocorre porque existe uma máfia que vende dados de aposentados a empresas interessadas. Essa venda acontece de forma aberta, basta acessar a internet. Além disso, são oferecidos outras informações como profissão, escolaridade, endereço, telefones, perfil de consumo, entre outras. Isso causa problemas ainda mais graves, porque há bandidos que usam os dados para contratar consignados, fazendo o aposentado arcar com a dívida de um empréstimo que não contratou. Não dá para entender porque os gestores do INSS não têm uma ação efetiva contra essa máfia, que fatalmente deve contar com apoio de funcionários. Outra indignação é com as instituições financeiras que compram essas informações: obviamente elas sabem que estão adquirindo algo obtido ilegalmente.

Mais conteúdo sobre:

aluguelaposentadoria