Cartas na mesa

Minha coluna no Estadão em 3/6/16, sexta-feira. A continuidade entre as propostas econômicas de Dilma no segundo mandato e as de Temer indica que, por trás do pesadelo de corrupção e das brigas políticas sangrentas, há um diagnóstico compartilhado - e que compete à sociedade brasileira assumir, caso queira superar a atual crise, independente do grupo político no poder.