31 pubs fecham a cada semana e bebedores reagem no Reino Unido

Grupo denuncia que varejistas aproveitam brecha na legislação e compram pubs para convertê-los em supermercados sem autorização das autoridades

Fernando Nakagawa / Twitter @fnakagawa

12 de agosto de 2014 | 15h25

A cada semana 31 pubs são fechados no Reino Unido. Em um período de fortalecimento da economia, o fenômeno é cada vez menos explicado pela má gestão ou crise. Agora, o varejo é o responsável. Por uma brecha na legislação, pubs podem ser convertidos em supermercados e lojas sem autorização das autoridades. Por isso, supermercados têm feito uma verdadeira caça aos melhores endereços para abrir novas lojas. A denúncia foi feita por um grupo organizado de bebedores de cerveja.

PubREUTERS.jpg
Jeitinho inglês. Mercados aproveitam brecha para converter pubs / Reuters

Fundada em 1971, a Campanha pela Ale Real (CAMRA) é um grupo presente em mais de 200 pontos no Reino Unido que exalta a cerveja do tipo ale e luta pelos “direitos dos bebedores e dos pubs”. Nos últimos meses, o grupo notou que o processo de fechamento de bares ficou mais acentuado. “A taxa semanal de encerramento de pubs subiu para 31 no fim de dezembro de 2013. Em março do ano passado, eram fechados 26 bares por semana”, diz a entidade.

Por isso, o grupo decidiu lançar nesta terça-feira a campanha “Bares Importam” para tentar reverter a tendência e, assim, garantir a cerveja perto de casa ou do trabalho. Segundo a CAMRA, os bairros mais afastados dos centros são os mais prejudicados e as áreas suburbanas do Reino Unido perderam 3% de todos os pubs nos últimos seis meses.

lead_large.jpg
Gôndolas. Mais de 200 pubs foram convertidos desde 2012 / Reuters

Ainda que parte dos bares seja fechada por má gestão, a entidade diz que o varejo é o grande culpado. Isso porque a licença dada para o funcionamento de um bar também pode ser usada para um supermercado.  Como um “atalho” para conseguir a autorização que geralmente é difícil de ser obtida, varejistas compram os bares de olho nas licenças e nos endereços. Cálculo do grupo diz que mais de 200 pubs foram convertidos em supermercados ou lojas de conveniência desde 2012. Grandes varejistas, como Tesco e Morrisons, são citados como agressivos nessa estratégia.

Para defender a causa etílica, a campanha cita pesquisa que mostra que 69% dos clientes dos bares consideram que ter um pub bem administrado na comunidade ser tão importante como ter um posto dos correios ou um centro comunitário perto de casa. Além disso, 75% dos adultos que vivem no Reino Unido dizem que os pubs fazem uma “contribuição valiosa” para a vida no país. Atualmente, os pubs britânicos geram cerca de 1 milhão de empregos. Se quiser apoiar a causa, o site da campanha é http://pubsmatter.org.uk

Tudo o que sabemos sobre:

CervejaPubsReino UnidoSupermercadosVarejo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.