coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

BBC anuncia fim de canal de TV jovem para economizar R$ 200 milhões por ano

Fernando Nakagawa / Twitter @fnakagawa

06 de março de 2014 | 19h27

 

Em tempos de austeridade, a televisão britânica BBC vai desligar um de seus canais a partir do outono de 2015. O plano é economizar £ 50 milhões por ano – quase R$ 200 milhões – com o fim da BBC3, canal voltado ao público jovem e conhecido por lançar novos nomes da comédia britânica.


LOL. BBC3 é conhecida por dar espaço a novos comediantes como Russell Howard

A decisão da emissora pública foi duramente criticada pela audiência e pela classe artística. O produtor da premiada série The Office, Ash Atalla, disse que a ação tornará a BBC “mais branca, mais velha e ainda mais da classe média”.  Em dez anos, a BBC3 lançou séries premiadas como “The Revolution Will Be Televised” – que faz crítica sarcástica aos políticos e multinacionais – e “Little Britain” – programa que faz humor com os estereótipos britânicos.

Apesar do relativo sucesso, as contas da BBC3 não fecham. O orçamento do canal teve £ 89,7 milhões anuais entre 2012 e 2013. O fim de algumas receitas, no entanto, deve reduzir o valor para £ 75 milhões no período de 2015 a 2016. O dinheiro é insuficiente para continuar com a operação, diz a emissora. Por isso, o canal será desligado.

Com a televisão digital, a BBC passou a transmitir múltiplos sinais e atualmente opera oito canais abertos no Reino Unido: BBC1, BBC2, BBC3, BBC4, BBC News, BBC Parliament e os infantis CBBC e CBeebies. Reconhecida pela qualidade, a emissora pública é financiada pela própria audiência e cada residência com televisão na Grã-Bretanha paga £ 145,50 anuais (cerca de R$ 560) da chamada “licença da TV”.


Stewie. Animação norte-americana Family Guy está entre programas de maior audiência

Esse modelo de financiamento, porém, passa por um período delicado. Em meio à crise econômica, o valor da licença de televisão está congelado desde 2010 e não há expectativa de que suba nos próximos anos. Com o fim do canal, a emissora pretende manter a marca BBC3 que passaria a ser usada apenas na internet. Na atual faixa ocupado pela emissora, deverá ser transmitida a programação da BBC1 com atraso de uma hora, a já chamada BBC1+.

Trecho de reportagem publicada no Broadcast, serviço de tempo real da Agência Estado 

Tudo o que sabemos sobre:

BBCMídiaReino UnidoTelevisão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: