Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ícone de Londres, prédio “pepino” está à venda por R$ 2,4 bilhões

Com 40 andares, edifício “The Gherkin” foi colocado à venda e os donos pretendem atrair investidores estrangeiros, especialmente da Ásia

Fernando Nakagawa / Twitter @fnakagawa

29 de julho de 2014 | 12h21

O maior pepino do mundo está à venda. Com 180 metros de altura e 40 andares, o icônico edifício comercial de luxo 30 St Mary Axe localizado no centro financeiro de Londres e apelidado pelos ingleses de “The Gherkin” – ou “O Pepino” em português – foi colocado à venda. Os donos pretendem arrecadar até £ 650 milhões – algo em torno de R$ 2,4 bilhões.

The_Gherkin.jpg
Mundo. Prédio comercial de luxo quer atrair estrangeiros / Divulgação

A venda não será um negócio trivial. O prédio de 47 mil metros quadrados ocupado atualmente por 20 empresas que alugam os andares será negociado por duas imobiliárias, a Savills e a Deloitte Real Estate. As empresas dizem que “interessados deverão ser atraídos de todos os cantos do planeta”. Investidores da China, Hong Kong, Cingapura e Estados Unidos são citados como os potenciais compradores.

O 30 St Mary Axe será vendido porque um dos sócios do edifício, a empresa alemã IVG Immobilien, pediu falência no ano passado. O outro sócio, a gestora de investimentos Evans Randall, tentou comprar a fatia dos alemães, mas as partes não chegaram a um acordo.

edif2.jpg
Falência. Edifício será vendido porque um dos sócios pediu falência / Reuters

O pepino londrino é um arranha-céu de alta tecnologia que tem como uma das marcas gastar metade da energia consumida por um edifício de igual tamanho. O prédio é de autoria do premiado arquiteto britânico Norman Foster. No curriculum, Foster tem obras famosas como a restauração do Parlamento da Alemanha e a sede do HSBC em Hong Kong.

O mercado imobiliário de Londres é um dos mais aquecidos do planeta e, mesmo com a recessão na crise de 2008, os preços não pararam de subir.  Por isso, especialistas dizem que não será difícil encontrar interessados. Se você é um deles e quer fazer uma proposta, as imobiliárias estão interessadas em conversar. É só preencher o cadastro neste link e esperar o telefone tocar. Boa sorte!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: